|

Há algum tempo, nós mostramos como são os desktops dos editores do Softonic Brasil. E, como deu para perceber, cada um de nós tem uma tela completamente diferente, com distintos programas, arranjos e, claro, temas e papéis de parede.

Então, como seriam os nossos celulares? Que tipos de aplicativos temos instalados e quais são os que mais usamos? Neste post, mostramos como são os nossos dispositivos e as principais diferenças entre eles.

Pena que o celular do Gustavo caiu na privada e não vamos poder fazer imagens do telefone :-P Dê uma olhada:

Fernanda Guerra

Venho por meio desta fazer uma confissão: não gosto de Angry Birds. O aplicativo que ocupa o lugar mais nobre do meu celular é o TED, programa oficial do evento TED Talks em que passo horas assistindo às pessoas mais incríveis do planeta falando de inovação e contando histórias que fazem a diferença na sociedade.

A imagem deste post é do famoso designer de livros Chip Kidd, que fez uma das melhores apresentações do TED que já vi. Achou o tema ultrapassado? Então assista: impossível se arrepender!

Também estou usando bastante o StumbleUpon e curtindo o prazer de navegar sem destino pela rede. Fora estes, os apps que têm espaço cativo no meu celular são os fundamentais no dia a dia: Kindle, para ler e-books; Sports Tracker, que monitora meus treinos de corrida; Evernote, para anotar lembretes e compromissos; e WomanLog: mulheres, download imprescindível ;- )

No quesito fotos, o Molome é meu preferido. Adoro os filtros, ganhar selos de veterana conforme adiciono novas imagens e conhecer gente nova na rede social do programa. E para não perder a prática nos games, doses diárias do lisérgico Nyan Cat: Lost in Space.

David Moya

Digo logo no começo: não tenho paciência para celular. Para mim, é apenas um aparelho para ligar, que serve às vezes como câmera de emergência e que, quando estou fora de casa, uso para consultar meus e-mails. Mesmo assim, instalei alguns aplicativos que acho legais para falar com os amigos, ouvir música e fazer compras online.

Na tela principal, tenho as ferramentas que uso com mais frequência: agenda, SMS, a câmera e um widget com informação meteorológica. Como apps, no meu top estão o Gmail, o Google Maps, o Spotify, o Opera Mobile e os clássicos WhatsApp e Twitter. A pérola? O aplicativo oficial do eBay para comprar bugigangas na internet.

Outras ferramentas que uso são o Photoshop, para dar uma turbinada nas fotos tiradas com o celular; o Skype e o Viber, para conversar com amigos que moram longe sem gastar uma fortuna e o Barcode Scanner, um leitor de códigos de barra muito prático. Por último, tenho o registro de chamadas, mensagens e alguns atalhos para ativar redes Wi-Fi, Bluetooth e serviços de roaming.

Felipe Pessoa

O meu celular é um HTC Desire com Android 2.2, o FroYo. Apesar de ter pouca memória interna, é um ótimo dispositivo. Não sou heavy user de celular: ligo, leio e-mails, tenho alguns programas de redes sociais, alguns jogos para passar o tempo e pouco mais.

No que diz respeito aos aplicativos, tenho o Opera Mini na tela principal, junto com os widgets da agenda, torpedos e câmera. Também uso um widget do próprio Desire para data, hora e temperatura.

Na segunda tela, tenho widgets de conexão e alguns aplicativos como Facebook , Twitter, MSN para Android, WhatsApp e Viber. Na terceira tela, tenho os meus jogos favoritos: Angry Birds, Angry Birds Seasons, Angry Birds Rio e Angry Birds Space. Ultimamente, também tenho jogado bastante Wordfeud, Angry Words e Temple Run.

Rafael Videiro

Celular nada mais é do que um telefone móvel, e telefones servem basicamente para fazer ligações, certo? No meu caso, não. O que menos faço com o meu aparelho - um iPhone 4 - são chamadas telefônicas. Pelo menos, as convencionais. Como moro longe da família, utilizo todo o tipo de aplicativos para facilitar a comunicação com eles, sendo WhatsApp, Viber, Skype e Tango os meus favoritos.

Também uso bastante o celular para me distrair e trabalhar, não necessariamente nessa ordem. Para ajudar a encontrar os programas em meio à infinidade de ícones na tela, separo os aplicativos por categorias, com destaque para Angry Birds (com todos os jogos da série), Fotografia (na qual estão Instagram e similares) e Social (que contém o Facebook, o Twitter e outras redes sociais). Também não poderia faltar um atalho para o Softonic Moba.

Uma curiosidade: a tela inicial do meu iPhone continua idêntica à do dia em que comprei o aparelho e talvez seja a que eu menos acesse no dia a dia.

Cauê Llop

Assim como minha área de trabalho, gosto de deixar o meu Android HTC Desire HD simples e organizado. Por isso, na tela principal só tenho atalhos para a câmera, lanterna led e Opera Mobile, além dos acessos rápidos ao e-mail, SMS e agenda de contatos.

Na segunda tela do dispositivo, uso os widgets de controle do GPS, Wi-Fi, internet, etc. Também mantenho sempre à mão o Google Maps, que uso todos os dias. O resto deixo guardado em pastas com os apps para o trabalho, bate-papo, GPS, jogos, utilidades e aplicativos de esportes.

Na pasta de utilidades, não podem faltar o Evernote e o DropBox, para manter sincronizados os arquivos e notas importantes em casa, no trabalho e no celular. Também uso muito o AndroZip como gerenciador de arquivos e o SoundHound para descobrir músicas novas.

Meus games preferidos são AirAttack HD, Anomaly HD, Plants vs. Zombies e Modern Combat. Mas tenho que revelar que não posso deixar de jogar Angry Words e Sudoku sempre que fico entediado.

Curtiu? Qual é o mais legal, o mais feio, o mais básico? Conte para nós o que você achou.

Comentados

  • josias |
    12/07/12
    josias

    gostei do rafael videiro nao gostei do da fernanda guerra

25/10/14
Seu avatar