5 motivos para não usar o Windows 8

O novo sistema operacional Windows 8 é a grande aposta da Microsoft para a geração atual e o futuro de computadores e tablets. Desde o seu lançamento, o sistema tem tentado mudar radicalmente a forma como a maioria das pessoas usa o computador.

Depois do desastre que foi o Vista e o relativo sucesso do Windows 7, a empresa de Bill Gates aposta muito no Windows 8, ainda mais porque o sistema operacional das janelas está presente na maioria dos computadores do planeta.

Há quem enxergue muitas vantagens no Windows 8. Mas eu, como sou bastante cético, vou explicar porque você não deveria migrar para o novo sistema da Microsoft.

Se você é um fanático por tudo o que é lançado pela empresa de Redmond, cuidado: este artigo pode ferir os seus sentimentos.

1. A nova Área de Trabalho

Para um grande número de pessoas, a nova área de trabalho é a pior mudança do Windows 8. É um atentado à usabilidade. O problema não está apenas em se acostumar à nova interface: ao optar por um estilo minimalista, a nova área de trabalho é muito mais limitada que a atual.

O desktop do Windows 8 está desenhado para dispositivos com tela tátil, como os tablets. Nestes aparelhos o novo sistema operacional é realmente prático e fácil de usar, mas, ao usá-lo com o mouse e o teclado de sempre, a nova área de trabalho fica bastante inútil, parecendo um protetor de tela com várias imagens dinâmicas.

Prevendo a enxurrada de críticas, a Microsoft até preparou uma alternativa, mas já avisou: não tem todas as funções e muitos aplicativos não funcionarão nela. A principal mudança é o fim do Menu Iniciar (que estará de volta na atualização Windows 8.1).

2. Ênfase no modo tátil

Os tablets estão cada vez mais populares. A principal vantagem sobre os PCs está na praticidade para ler o e-mail e navegar pela internet de forma rápida e desde qualquer lugar da sua casa ou fora dela. A Microsoft quer entrar na briga com o iPad, que ocupa a liderança do mercado dos tablets com folga, criando um sistema que funciona tanto em PCs como em tablets.

Entretanto, enquanto a Apple tem um sistema diferente para os iPads e vai introduzindo gradualmente os recursos touch nos computadores por meio do magic mouse e do touch pad, a Microsoft decidiu usar praticamente o mesmo Windows tanto nos dispositivos móveis como nos PCs. O resultado é um novo sistema de gestos nada intuitivo, mesmo para quem já é usuário de tablets da Apple ou Android.

3. Tela cheia forçado

Mostrar os aplicativos do Windows 8 em pequenas janelas que se atualizam em tempo real (os famosos Live Tiles) é uma ótima ideia. Em compensação, perder a opção de rodar diferentes programas ao mesmo tempo, em janelas menores e distribuídas pela tela, descaracteriza a própria essência do Windows (que se chama “janelas” em inglês justamente por isso).

Existe a opção de rodar um segundo aplicativo da Windows Store App em uma janela menor (ocupando um terço da tela), mas se você precisa de um terceiro programa ou de outro tipo de divisão (meio a meio, por exemplo), pode esquecer. Ah, e o recurso multitarefa só funciona em telas de alta definição (1280×768 pixels ou maior).

4. Um sistema operacional, quatro versões

Isso é uma fator que me irrita na Microsoft desde a época do Windows XP. Diferentes versões do mesmo sistema operacional, algumas mais limitadas que outras, além das edições em 32 e 64 bits da opção mais básica.

Além da confusão em descobrir qual a versão mais adequada, existe a dificuldade de comprar o PC que você quer com a versão do Windows 8 que você está procurando. Muitas vezes, a única solução é comprar separadamente o sistema operacional e fazer o upgrade em casa.

5. Conta Microsoft

Vamos ser justos: você não é obrigado a criar uma conta para usar o Windows 8. É possível usar o desktop antigo apenas com uma conta local, o problema é que sem uma conta Microsoft você não pode baixar os aplicativos da Windows 8 App Store. A mesmo vale para a maioria dos novos apps do Windows 8: você deve usar uma conta Microsoft para conseguir sincronizar os dados.

Não que isso seja uma coisa nova: para usar um celular ou tablet Android você também é induzido a sincronizar tudo com uma conta do Google, e até mesmo a Apple pede uma conta para poder acessar a AppStore.

Mas, enquanto puder, vou evitar dar minhas informações à Microsoft. E continuarei usando o Windows 7 o máximo possível. Afinal de contas, não foi tão difícil continuar usando o Windows XP e ignorar completamente o Vista.

Saiba tudo sobre o Windows 8:

Carregando comentários