9 conselhos contra a espionagem para proteger sua privacidade na internet

9 conselhos contra a espionagem para proteger sua privacidade na internet

Poderia acontecer. Um dia, você pode ser alvo de um espião informático. Por isso, veja como passar despercebido na rede. Siga estes conselhos para fortalecer sua privacidade durante a navegação online.

São tempos difíceis para a privacidade. A NSA nos vigia, e falhas de segurança gigantescas, como o famoso Heartbleed, deixam em evidência o quanto somos vulneráveis na rede. Todos os dias, contas de e-mail são invadidas, conversas são espiadas e arquivos são roubados com o objetivo de nos assediar ou chantagear.

A maioria desses atos criminais se aproveitam de nossas distrações ao usar a internet. Mas são erros que podemos evitar: com muito pouco esforço, é possível impedir quase totalmente os rastreamento, inclusive de governos. Não se trata de fugir, mas sim de se fazer menos visível e de deixar rastros pouco evidentes.

Siga estes conselhos de segurança que explico a seguir para se transformar em uma pessoa muito difícil de rastrear.

Use múltiplas contas e identidades

Você é uma pessoa com nome e sobrenome, e é normal que isso seja assim também na internet… para algumas coisas. Assim, seu correio eletrônico pessoal e seu perfil no LinkedIn podem usar seu nome real. Mas você não deve sacrificar esse nome.

Abra contas alternativas que não possam ser ligadas à sua pessoa. Use senhas distintas e salve-as em um gerenciador de códigos secretos como o Keepass. Procure acessá-las fora dos lugares habituais.

Uma forma cômoda de gerenciar múltiplas identidades em um mesmo browser é por meio dos perfis do navegador. No Chrome, é uma função padrão, e no Firefox deve ser ativada pelo usuário.

Com os perfis do Chrome, você pode gerenciar diferentes identidades

Leve arquivos e apps na sua memória USB

Quando você usa programas em um PC público, como o de uma biblioteca ou o de um cybercafé, está se expondo ao roubo de seus dados por meio dos rastros que deixa no PC ou de programas modificados.

Compre uma memória USB e preencha-a com as versões portáteis de seus programas favoritos: ao executá-los a partir do pendrive, você minimiza o risco de deixar pegadas por onde passe e mantém o controle sobre os programas usados.

Também há sistemas operacionais que são iniciados a partir de uma memória USB preparada para isso (por exemplo, com o Yumi). O mais recomendado é o TAILS, que usa a rede Tor para tornar toda a navegação anônima.

TAILS funciona assim: você insere o CD, inicia o PC e nada do que fizer deixará rastros

Feche perfis abandonados ou pouco usados

Quantas contas você tem? Tente se lembrar. Talvez muitas delas estejam abandonadas. Talvez ainda sejam usadas esporadicamente. Mas essas contas estão na rede e alguém poderia usá-las para encontrá-lo.

O que é pior: uma conta social, um blog ou um velho site podem supor um golpe à sua reputação online. Quem busca seu nome no Google poderia encontrar todo tipo de informações sobre seu passado e usá-las contra você.

Faça uma limpeza. Feche as contas que você não usa. Peça que seus dados sejam apagados. Quando algo é publicado na internet, pode se multiplicar até que seja impossível de apagar.

JustDelete.me é um serviço que ajuda você a cancelar contas em diversos sites

Aprenda a cifrar suas comunicações

A maioria de seus dados está desprotegida. Qualquer um poderia acessá-los e ler esses materiais se conseguir acesso físico ou remoto ao seu PC ou telefone. Mas é possível evitar ou dificultar o problema recorrendo à criptografia.

Cifrar ou criptografar significa transformar seus dados para que ninguém mais possa lê-los. Usam-se chaves e tecnologias sofisticadas, algumas das quais nem os países mais poderosos podem romper. Uma criptografia forte garante sua privacidade.

A criptografia já é usada em muitos aplicativos que você acessa diariamente, mas, quase sempre, de modo invisível. Se você usa a criptografia dos dados, dispõe de uma proteção adicional.

O app Telegram usa a criptografia para proteger a privacidade de suas conversas

Use um PC sem conexão para assuntos confidenciais

Se você tem documentos realmente importantes e não quer correr nenhum risco associado à conexão de internet, pode usar um PC desconectado (em inglês, esta prática se chama air gap ou air wall, literalmente “muro de ar”).

Para mover os documentos do PC isolado a outro computador conectado, você pode usar memórias USB. Também é útil desabilitar totalmente o Wi-Fi e utilizar apenas CD e DVD para transferir arquivos.

Um computador velho que tenha em casa é o candidato ideal para o air gap: você pode eliminar os programas desnecessários, manter o velho sistema e continuar usando-o para editar documentos que não deseja que vazem na internet.

Desative o Wi-Fi do PC que será usado como estação de trabalho desconectada

Não compartilhe arquivos de forma irresponsável

Compartilhar arquivos tem um lado bom e outro ruim. O lado bom é que você põe uma foto ou um documento ao alcance de outras pessoas. O outro é que, junto com esse arquivo, está dando também informações ocultas.

Seja consciente de que muitos arquivos contêm metadados, dados invisíveis como o lugar no qual você fez uma foto ou quem é o autor do documento. Limpe os metadados antes de compartilhar com utilitários como Doc Scrubber e MetaStripper.

Um risco adicional vem dos apps que sincronizam dados sem a sua permissão. Desative a publicação automática de fotos e arquivos nos teus apps favoritos. No Android, por exemplo, você pode desativar a sincronização automática com o Google+.

Comprove quais arquivos você compartilha e com quem (aqui, explico como fazer isso)

Desconfie de mensagens e ofertas incríveis

Se algo parece muito bonito para ser verdade, desconfie. O uso de promessas atrativas é uma técnica muito empregada pelos cibercriminosos para levar você a compartilhar informações pessoais.

Trata-se, afinal, de ter bom senso. A internet é um reflexo do mundo, não um parque de diversões. Não preencha nunca formulários de maneira irresponsável e desconfie de e-mails suspeitos. Nas redes sociais como o Twitter, não clique em todos os links.

Golpes e enganos no Facebook e em outros sites estão na pauta do dia. Sua missão não é clicar em tudo o que vir, mas sim apenas no que o interessar e transmitir confiança. Se você se enganar, denuncie o fato para que outros não passem pela mesma situação.

Restrinja o acesso ao seu PC e telefone celular

Entre 30 e 60% das pessoas não usam sistemas de bloqueio em seus celulares. Ao não habilitar sistemas de bloqueio (como PIN, padrões ou senhas), milhões de pessoas expõem seus dados a roubos.

Aprenda a bloquear o PC e o telefone celular. Se tem uma memória ruim para números e senhas, não se preocupe, pois existem sistemas bastante intuitivos como os padrões do Android e as senhas fotográficas do Windows 8.

Para os mais preguiçosos, existem sistemas de bloqueio que não exigem a memorização de nada, como a identificação do rosto (Blink) ou o uso de uma memória USB como chave de segurança (Predator).

Com o Blink, você pode usar seu rosto como forma de identificação

Comporte-se como se estivesse em público

Nenhum aplicativo, por mais seguro que pareça, pode garantir privacidade total. Se fizer isso, está mentindo. Você deve considerar todos os sistemas de comunicação como potencialmente inseguros.

O que é mais eficaz é agir como se você estivesse em público: com naturalidade, bom senso e discrição. E às vezes, com máscara, como expliquei no primeiro ponto. Não chame a atenção e não faça besteiras.

Comece a reconquistar sua privacidade

É tentador pensar que nossa privacidade não está em perigo. Afinal, quem se importa com o que fazemos e dizemos na rede? Pela minha experiência, este tipo de pensamento a curto prazo tem mais inconvenientes que vantagens. Quando você menos esperar, a despreocupação pode mostrar seus efeitos negativos.

Você não tem porque seguir todos estes conselhos. E pode aplicar os que mais se encaixem na sua situação ou os que pareçam mais simples. Inclusive, pode optar por não seguir nenhum deles, sempre e quando fique com a mensagem principal de que qualquer coisa que diga ou faça na rede pode ser usada contra você algum dia.

Se tiver mais conselhos, por favor, compartilhe-os conosco. A reconquista da privacidade é mais fácil se todos unirmos esforços.

Para saber mais:

[Artigo original em espanhol]

Carregando comentários