Android 4.3 e Chromecast: quais são os planos do Google?

As melhorias anunciadas no novo Android 4.3 Jelly Bean é mais um indicativo do caminho escolhido pelo Google, que começa nos smartphones, passa pelos óculos Google Glass e que vai acabar controlando todos os aspectos da nossa vida.

Quem achou que o update do sistema Android lançado nesta quarta-feira não teve nenhuma novidade importante para os usuários do robozinho verde não percebeu a importância que isso terá a médio e longo prazo.

Nos últimos cinco anos, o Google decidiu traçar um novo caminho. Saindo do ecossistema de softwares, de onde nasceu e criou o que é comumente chamado de “ecossistema Google”, decidiu caminhar em direção ao hardware.

Tudo começou em 2008 com o lançamento do primeiro smartphone com sistema Android, o HTC Dream. A notícia da entrada do Google no mercado de celulares causou um grande alvoroço, mas na época poucas pessoas perceberam até onde a empresa se atreveria a aventurar.

Depois do Android veio o Chromebook, um notebook com o sistema Chrome OS, baseado na tecnologia das nuvens (“cloud”). Em seguida, apareceram os tablets Nexus 7 e Nexus 10. O gigante das pesquisas online estava se transformando completamente.

O tempo passou e com ele veio o Google Glass. É neste momento que podemos começar a observar que o sistema Android pouco a pouco caminha em direção a uma integração cada vez maior entre os dispositivos.

Com o Jelly Bean 4.2, tivemos uma amostra dos passos rumo à criação de um ecossistema em que hardware e software são fusionados, com a introdução do suporte nativo para visores externos, controles e joystick bluetooth.

Mas os grandes passos foram feitos no Jelly Bean 4.3. Com o Bluetooth Smart Ready, uma tecnologia de baixo consumo de energia que permite a comunicação entre dispositivos completamente diferentes (como celulares, aparelhos médicos e esportivos), já dá para juntar os pontos do plano traçado pelo Google.

O círculo começa a se fechar com o Chromecast. Graças a este dispositivo, qualquer aparelho de televisão pode virar uma SmartTV e o celular vira a central de controle dela. No coração desta pequena chave – que parece um simples pendrive – está o Chrome OS, o sistema operacional baseado no Linux e no Google Chrome.

O que nos aguardaria em um futuro próximo? Uma vida que gira em torno de produtos Google, com um smartphone controlando tudo ao seu redor, reforçada por uma infraestrutura online robusta fornecida via Google Fiber!

Este cenário, na verdade, já é parcialmente visível. Com um celular Android, um par de óculos Google Glass e o Chromecast, é possível conversar, se relacionar, escutar música, ver filmes, jogar videogames e realizar tantas outras atividades sem sair da presença do Google.

Nossas vidas virtuais já giram em torno do Google. Eu mesmo uso o Gmail, converso via Gtalk, guardo meus arquivos no Google Drive, anoto meus compromissos no Google Calendar, consulto meu itinerário pelo Google Maps, sem falar nas pesquisas feitas com o Google, é claro. Pouco a pouco, a situação começa a se replicar. Só que agora é na vida real.

Você também tem toda a sua vida virtual girando em torno do Google? Deixe seu comentário abaixo.

Carregando comentários