Battlefield 4, SimCity, Skyrim… Os piores bugs dos videogames

Repassamos os erros mais incômodos para os usuários nos jogos. Já viu algum?

Battlefield 4, o shooter campeão de vendas da EA é um dos jogos mais recentes a sofrer com bugs. Segundo usuários, com apenas uma bala era possível aniquilar o adversário no modo multiplayer. Até ganhou um apelido da comunidade: one-hit kill (tradução livre: um acerto e morte). Desconexões repentinas, mapas intermináveis, mortes injustas…

Entretanto, este não é o primeiro jogo a ser lançado com erros graves, e nem será o último. A história dos videogames é ligada aos erros de programação, pequenos dramas cotidianos que fazem com que xinguemos a produtora de nomes impublicáveis. Estive pensando nos piores bugs já presenciados por mim e perguntei aos meus amigos e colegas gamers sobre suas experiências ruins. Hoje, nós veremos alguns desses casos.

A maldição do online

Admito: eu tive sorte de não sofrer os mesmos problemas de acesso no SimCity que afetaram uma legião de usuários nos primeiros de dias de lançamento. No fatídico mês de março de 2012 foi impossível jogar uma partida.

O que ocasionou esses bugs? Sobrecarga dos servidores, talvez porque a EA não esperasse tanto sucesso com o novo SimCity ou calcularam os recursos que precisavam de maneira errada? Seja como for, quase todos os jogos que necessitam de conexão contínua para jogar sofrem do mesmo problema. É da natureza do gênero.

Outro caso popular foi o Diablo 3, inviável para milhares de usuários durante os primeiros dias. Um pouco depois, surgiram novas polêmicas, mas isto é uma outra história.


No Diablo 3 você podia acabar “morto” por nada

É verdade que precisamos de uma conexão contínua e obrigatória quando as funções online são… secundárias? Não existem outras maneiras de comprovarmos que possuímos uma cópia autêntica? Enquanto o debate só aumenta, The Sims 4 – com lançamento previsto para o final de 2014 – pode ser o próximo jogo afetado pelos bugs.

Os jogos essencialmente onlines não escapam deste bugs e muitos sofrem do problema de servidores sobrecarregados. Isto aconteceu nos primeiros dias do GTA Online. Eu, por exemplo, não pude jogar uma partida decente até a semana seguinte. A Rockstar conseguiu resolver o problema, mas já era tarde demais.

Servidores sobrecarregados atrapalharam GTA Online
Vários usuários de Grand Theft Auto 5 vão lembrar do aviso

Onde está meu save?

Imagine que você já completou 90% de um jogo, deseja chegar ao final e está entusiasmado para vê-lo? A situação tão comum entre milhares de gamers… imagine agora este mesmo final não chegar quando deveria porque você perdeu o seu save!

Foi exatamente o  que aconteceu com quem atualizou o GTA 5 para jogar o modo online. Não apenas ficaram sem jogar durante os primeiros dias, como perderam o save no modo história do Grand Theft Auto 5. Segundo minha colega, o progresso não foi recuperado.

Outro jogo a sofrer do mesmo problema foi The Elder Scroll V: Skyrim para PS3. Não é exatamente como o GTA, que apagou o save, eram… as próprias correções. As dezenas de bugs e lags foram tantas que a cada atualização o problema aumentava ao invés de diminuir. Para resolver, a Bethesda recomendava apagar o save.

Bugs impedem progresso da aventura em Skyrim
O drama de Skyrim no PS3 durou meses

Looping eterno

Uma espécie de variação do bug que corrompe o save é o que impede de avançar. O erro costuma ser aleatório… Talvez aconteça ou não, igual à jogar na loteria.

Meu colega Pelayo foi uma vítima deste tipo de bug. Seu caso mais conhecido aconteceu em outro TES, agora em Oblivion: “A missão Cantos de Sereia de Oblivion tinha um bug grave: não era possível sair de casa porque o jogo corrompia sozinho. Se você não possuísse um save alternativo era impossível continuar…”. Sim, ele tinha um save alternativo. Muitos outros jogadores não devem ter tido a mesma sorte.

O mesmo aconteceria na missão “Cancão do Herói” em The Legend of Zelda: Skyward Sword, um erro bobo que acontecia quando você agia um pouco fora do script. A consequência era fatal: recomeçar do zero. E, pior, sem entender o motivo.

Link ficou um bom tempo sem salvar a princesa Zelda
Mais de uma pessoa quase ficou sem poder salvar a princesa

Menos conhecido, mas igualmente importante a todos da lista, é o bug que afetou a divertida aventura dos anos 90, Woodruff e the Schnibble of Azimuth. Minha amiga Mireia sabe como é: “Às vezes, um objeto do sanatório mental necessário para terminar a jornada não aparecia; e eu era obrigada a jogar novamente… Não conseguia recuperar meu progresso. Era preciso recomeçar outra vez sem saber o que iria acontecer”, relembra minha colega, sem dúvida um dos momentos mais traumáticos como gamer

Talvez menos grave seja um bug que minha amiga localizou no Batman Arkham Origins: “No mundo do Chapeleiro Louco, você tem que atravessar o rio em cima de uma folha. O problema é que, às vezes, o Batman não sobe nela de jeito nenhum. Só resta reiniciar a fase e torcer para o cavaleiro das trevas subir”, disse rindo, mas com uma certa raiva contida entre suas palavras.

Batman insistia em não seguir a aventura
Às vezes, o Batman não atua como você esperava

Quando a paciência se acaba

Em alguns momentos, a gente aumenta o nível de paciência para terminar um jogo, mesmo que este contenha inúmeros bugs. Outras vezes, nós desistimos no meio do caminho. Afinal, quem garante que o bug não aparecerá novamente?

É o que aconteceu com Pelayo durante o jogo Riven, sequência de Myst: “Tem um bug lo final… Sim, no final! Eu deixei de lado e não sei como o jogo terminou”. Experiência parecida aconteceu com minha amiga Elisa em Prince of Persia: The Sands of Time. “O primeiro chefe não morria! Passei mais de uma hora batendo nele e não vencia. Tive vontade de chorar!”.

Riven tem um bug exatamente no final
Riven pode deixar você na mão no final

Talvez não sejam tão graves, mas…

Até agora nós falamos de bugs que impossibilitam jogar, mas também temos a categoria dos bugs constantes. Mesmo que não impeçam o progresso, atrapalham a partida. Meu companheiro de trabalho Jan-Hendrik sabe muito bem. Como apaixonado por jogos de condução, ele reconhece ter sofrido com a maioria dos título da série Need for Speed.

No recente Rivals, às vezes, os carros aparecem e desaparecem do circuito como passe de mágica. Já no consagrado Undercover, os veículos permanecem e partes da pista desaparecem, impossibilitando o término do circuito.

Não é só o NFS que está deformado por bugs menores. Dead Island, por exemplo, é um dos jogos recentes com mais erros porque foi lançado no PC como uma versão… incompleta! De qualquer forma, alguns glitches podem ser engraçados. Há gente que se dedica a reunir os mais engraçados para nós rirmos por muito tempo.

Problemas com carro e pista pioram experiência do jogo
Os carros nem sempre são bonitos em NFS

É preciso aprender a conviver com os bugs

Por mais que a indústria do videogame avance, os erros nos jogos continuarão presentes. Então, o que devemos fazer ao detectar um bug? Se não afeta a jogabilidade a ponto de estragar a experiência, talvez o negócio seja relevar.

Caso seja um bug problemático, você não precisa perder a calma. Uma opção é olhar para o que está sendo dito sobre o problema em fóruns especializados do jogo, porque ali você pode encontrar a solução. Outra opção é esperar. Apesar do tom apocalíptico deste artigo, a maioria dos bugs são resolvidos com atualizações da própria desenvolvedora.

Quais são os bugs mais graves que você já encontrou?

[artigo original em espanhol]

Carregando comentários