Borderlands The Pre-Sequel: os maus agora são protagonistas

Handsome Jack, antagonista do Borderlands 2, é tão carismático que fez com que todos esperassem mais dele. Agora, esse desejo tornou-se realidade.

Apesar de não ser uma saga líder de vendas à altura do GTA ou do Call of Duty, Borderlands conseguiu garantir espaço nos corações de jogadores de todo o mundo. Depois de dois lançamentos e  alguns DLCs, a série é ampliada com um título-ponte entre os dois jogos principais. Se você gosta de ficar do lado do grupo do mal, vai adorar Borderlands: The Pre-Sequel, que estará disponível para PC, Xbox 360 e PS3.

Borderlands: The Pre-Sequel transforma antagonistas em protagonistas

Conheça os aliados de Handsome Jack

Handsome Jack (Jack O Cara, em português), antagonista do Borderlands 2, é o foco das atenções desta “pré-sequência”. Mesmo que não seja um personagem jogável, a trama de como chegou a ascender em Pandora é a chave da história. Para contá-la, a 2K Australia optou por dar protagonismo a quatro personagens, velhos conhecidos da franquia Borderlands. São os seguintes:

Willhelm

No Borderlands 2, é conhecido como um dos chefes finais que devemos enfrentar. Naquele momento, era metade homem metade máquina, uma espécie de robô gigante mortal muito difícil de vencer. Como chegou a este estado? No The Pre-Sequel, contam todos os detalhes.

Willhelm terá sua misteriosa história contada em detalhes

Nisha

Sheriff de Lynchwood fez sua aparição no Bordelands 2 como chefe opcional. Era grudada no Handsome Jack, relação que, como veremos, vem de longe. Será que ela terá no The Pre-Sequel tanto poder (e gênio ruim) como tinha antes?

A chefe opcional em Borderlands 2 terá passado revelado

Athena

Gladiadora que conhecemos como personagem não jogável na expansão “The Secret Armory of General Knoxx”. Pertence a um grupo de assassinos, mesmo que seu modo de atuar tão violento tenha mais a ver com uma vingança pessoal.

A assassina Athena é um dos personagens disponíveis

Claptrap

Este ninja assassino que, fisicamente, é um cruzamento entre R2D2 e Wall-E, estreou como principal antagonista do DLC “Claptrap’s New Robot Evolution”.  Não se deixe enganar por sua lábia e seu aspecto inofensivo… É uma máquina de matar.

Claptrap, o robô matador, também estará presente

De Pandora à Lua

Obviamente, as novidades do The Pre-Sequel não são apenas os personagens. Para começar, existe uma chamativa troca de cenário na franquia. Assim, passamos do planeta Pandora à uma de suas luas.

Na Lua, há gravidade zero, o que significa que Borderlands: The Pre-Sequel ganha muito em uma determinada dimensão – a vertical -, permitindo explorar mais o ambiente deste novo território. Assim, prepare-se para saltos impossíveis, ataques do alto e inimigos abatidos que flutuarão pelo espaço.

Porém, nem tudo são vantagens. Na Lua não existe oxigênio. Logo, seus personagens estarão sempre sujeitos ao medidor de oxigênio, devendo evitar ficar sem ele quando seus respiradores forem danificados. Falta ver quais desvantagens terá Claptrap, já que, até onde sei, os robôs de sua espécie não precisam respirar.

Gravidade afetará profundamente a jogabilidade de Borderlands

Novas armas para novas formas de matar

Borderlands e sua sequência caracterizavam-se por uma grande quantidade de amas e ataques. Espera-se que essa qualidade apareça melhorada no The Pre-Sequel, que contará com as novas incorporações bastante faladas.

A primeira a ser confirmada é um novo tipo de arma, as armas criogênicas. Com elas, você poderá disparar balas que têm o poder de converter alvos sólidos em objetos gélidos em poucos segundos. Ao disparar uma vez, os alvos ficarão congelados. Se fizer isso repetidas vezes formando combos, poderá parti-los em pedaços de gelo. Outra opção é dispará-las apenas uma vez e, em seguida, destruí-los você mesmo com golpes corpo a corpo.

Além das armas criogênicas, Borderlands: The Pre-Sequel contará com armas de raio laser, que também oferecerão criativas maneiras de acabar com os inimigos.

Armas de raio laser formam parte do arsenal disponível em The Pre-Sequel

“Menor”, mas nem tanto…

Uma das primeiras declarações dos responsáveis por Borderlands: The Pre-Sequel foi que seria um jogo “menor” que Bordelands 2. Isso pode significar muitas coisas, desde uma extensão de mapa de dimensões reduzidas até uma campanha de menor duração.

De todas as formas, não se assuste com o adjetivo. Com as novidades jogáveis e uma história muito bem trabalhada, não achamos que Borderlands: The Pre-Sequel seja significativamente menor ou incompleto com relação aos títulos prévios… A 2K Australia simplesmente quer criar expectativa na medida certa, pois, talvez, o próximo grande Borderlands ainda esteja por chegar.

Borderlands: The Pre-Sequel será menor que Borderlands 2

… isso porque algo grande nos espera

Não podemos nos esquecer de que a Gearbox, desenvolvedora dos dois primeiros jogos e seus DLCs, afastou-se da criação deste título para dar mais relevância à 2K Australia. A empresa acompanha o desenvolvimento do título apenas como assessora, já que também está trabalhando em um novo projeto.

Um caso parecido envolveu a Rocksteady Studios e a Warner Bros. Montreal. Enquanto os primeiros trabalhavam secretamente no Batman Arkham Knight, os segundos ocuparam-se do jogo-ponte da franquia, Arkham Origins.

Será que essa situação se repetirá e a que Gearbox vai nos surpreender, dentro de poucos anos, com o primeiro Borderlands para Xbox One, PS4 e PCs?

O que você acha dos jogos da saga Borderlands?

[Artigo original em espanhol]

Leia também

Carregando comentários