Como bater papo no celular sem arriscar sua privacidade

Como chatear no celular sem arriscar sua privacidade

Baixamos a guarda, abrimos algo no chat sem querer e nosso dia se acaba rapidamente. Mas é possível evitar tudo isso: para conversar com segurança, basta seguir estes conselhos.

Os perigos do chat móvel vão desde vírus até o cyberacosso, passando pela espionagem, que logo se materializa em chantagens virtuais (outros têm fotos suas) ou perdas econômicas (roubam o número do seu cartão).

Siga estes conselhos simples para não cometer erros difíceis de remediar.

Cuidado com sua foto e nome de perfil

Seu nome, foto e estado podem dizer muito sobre você; às vezes, demais. Felizmente, existem apps que permitem ocultar estas informações. No WhatsApp, por exemplo, basta ir às opções de privacidade.

Use fotos e apelidos que não possam ser relacionados diretamente à sua pessoa. Mude também as opções de privacidade do seu app para limitar a visibilidade dos seus dados pessoais.

Não envie informações confidenciais via chat

Enviar dados confidenciais pelo chat é imprudente. O perigo está, sobretudo, no armazenamento: chats e fotos permanecem na memória do outro celular, um aparelho cujo grau de segurança você não pode verificar.

Telegram permite enviar mensagens que se autodestroem

Se você realmente precisa enviar algo importante a outra pessoa pelo chat móvel, use mensagens que se autodestroem (como as do LINE ou Telegram) ou outros canais com uma criptografia reforçada.

Não aceite arquivos não solicitados

Um arquivo não solicitado pode conter um vírus ou informação comprometedora. Seu envio poderia inclusive ter sido acidental: quer carregar a responsabilidade de armazenar fotos sem permissão?

O vírus Priyanka se propaga como um arquivo de contato

Duvide do que não é habitual. Um amigo que nunca envia fotos começa, do nada, a enviá-las, sem explicações. É estranho, não? Esse é o momento de suspeitar de que algo não vai bem. Não abra esses arquivos: pergunte antes o que são.

Não abra links desconhecidos

Há quem envia estes links sem pensar porque fazem parte de uma cadeia. Outras vezes, a culpa é de um vírus. Inclusive há quem os compartilhe com a melhor das intenções, ingenuamente.

Um exemplo de link suspeito de alguém que você não tem na agenda

Se o link ou a mensagem que o acompanha não tem boa cara, não o abra. Pergunte à pessoa do que se trata, investigue a mensagem no Google e, se estiver curioso, abra-o a partir de um PC com antivírus.

Diversifique seus canais de comunicação

Combinar vários apps pode ser incômodo, mas oferece um ponto extra de segurança. Por exemplo, você pode usar o WhatsApp para texto e enviar fotos via Telegram. As combinações possíveis são quase infinitas.

Diversificar seus canais de comunicação evita que uma pessoa que suplantou a identidade de outra possa obter todos os seus dados: suplantar uma conta é factível, mas suplantar todas elas é mais difícil.

Use aplicativos seguros

Você dá valor à segurança? Então opte por apps de chat seguro como TextSecure, Telegram ou Threema, que são fáceis de usar e contam com os melhores padrões de segurança existentes no mercado.

A segurança não se opõe ao design: TextSecure é um app elegante

Para efeitos práticos, o que estes apps garantem é que ninguém possa ler seus chats, nem sequer os hackers mais bem equipados. Não são apps muito populares, mas você pode convencer seus amigos para que os utilizem.

Para verificar a identidade, faça uma ligação

Dados são fáceis de falsificar, mas a voz nem tanto. Se não estiver seguro sobre a identidade de outra pessoa, faça uma chamada de voz clássica ou via internet.

As ligações têm outra importante vantagem: é mais difícil se confundir falando do que escrevendo. Além disso, por voz não é possível enviar fotos comprometedoras.

Trate o chat como a vida real

Todo app de comunicação pode ser perigoso. O problema não vem do app em si, mas sim das pessoas que o utilizam. Se a intenção de quem se comunica é ruim, ruins também serão as consequências para o receptor da mensagem. Felizmente, na maioria das vezes, basta usar o bom senso para bater papo sem medo.

[Artigo original em espanhol]

Leia também

Carregando comentários