E3 2014: Assassin’s Creed Unity é a verdadeira revolução da Ubisoft?

Assassin’s Creed voltou, como acontece em quase todos os anos. Será que o jogo inovou e conseguiu recuperar parte dos fãs? Pelo visto na E3, sim, poderá muito bem.

Durante a conferência da Ubisoft, as novidades do game foram apresentadas para a gente. Então, desprovido de qualquer barreira, nós pudemos vê-lo com nossos próprios olhos. Tanto o modo single-player como o esperado co-op para quatro jogadores.

Assassin’s Creed Unity introduz muitas novidades relevantes, mas que não afetarão profundamente a série. Na verdade, estarão integradas ao game, e tentarão recuperar a magia da série que perdeu parte do brilhantismo em AC Black Flag.

Cenário ideal para um assassino

Assassin’s Creed voltou e desta vez em uma ambientação perfeita, aguardada há muito tempo pelos fãs, sobretudo daqueles entusiasmados por história e dos períodos tensos da Revolução Francesa: o Terror. Em Unity, finalmente, começamos a perceber o potencial adormecido da nova geração, com detalhes visuais impressionantes, sequências cinematográficas espetaculares e ambientes sensacionais preenchidos por personagens não-jogáveis que interagem uns com outros como se fossem pessoas.

Assassin's Creed Unity se passa durante a Revolução Francesa

Na missão que pudemos assistir, Arno – nome do personagem principal – está no telhado de um edifício observando a uma execução na guilhotina. Segundos depois, Ardo cai em direção à sua vítima e começa a animação do assassinato. O pequeno filme retrata com muita fidelidade a violência – e descalabros – daquela época.

Além da tradicional andada na estrada e observação (ou esbarrão) dos moradores, o Assassin’s Creed Unity explora, pela primeira vez, a vida privada da cidade. Na Paris virtual do game, a parte interna das casas podem ser exploradas. Ali é onde você encontrará personagens, missões secundárias e tesouros escondidos.

Uma boa notícia: ao contrário dos capítulos anteriores, em que precisávamos esperar o carregamento do cenário ao entrar em uma área fechada, no Assassin’s Creed Unity a visita em locais novos acontece de maneira fluída. Os jogadores poderão explorar qualquer área da cidade, inclusive catacumbas e o sistema de esgoto.

Agilidade retorna e combate é renovado

A movimentação dos personagens Altair e Ezio nos primeiros capítulos da saga impressionaram os jogadores ainda desacostumados com o conceito. Mover-se de um telhado para o outro e escalar paredes era muito rápido no inicio da série. Algo perdido no último capítulo, AC Black Flag.

Assassin’s Creed Unity não apenas recupera parte da agilidade, como propõe novos movimentos, sobretudo para escalar paredes. Agora, o protagonista Arno sobe e desce de maneira elegante, agarrando os poucos espaços disponíveis para progredir, sem uma direção pré-definida.

O soldado nem imagina que perderá a vida...

Mesmo o sistema de combate em Assassin’s Creed Unity, que nunca foi alvo de muitas críticas, recebeu melhorias, embora não seja muito diferente da versão anterior. A principal novidade é o contra-ataque, que tende a ser menos letal como foi na maioria das vezes.

Assassinar em combate, então, será menos imediato ainda. Para o jogador ter êxito, será preciso apertar os botões no momento correto. Na demonstração ao vivo, a luta não parecia diferente, mesmo com as novas animações. Ainda é preciso jogar a versão completa para julgar a importância (se existiu) da jogabilidade modificada.

Na missão single player de Assassin’s Creed Unity exibida na E3, pudemos notar como o sistema de furtividade evoluiu. O novo sistema permite ao nosso personagem passar desapercebido e esconder-se atrás dos objetos com maior facilidade. Desse ponto de visto, o game transmite mais a sensação de ser um assassino que atua nas sombras.

Combates em Assassin's Creed Unity serão mais lentos

Para deleite dos fãs de Assassin’s Creed, foi incluido uma espécie de mapa para que possamos ver os objetivos e pontos de interesse sem necessidade de pausar. Quando você estiver numa altura necessária (em um telhado de edifício, por exemplo) e esteja usado o Low Profile, estes pontos aparecerão automaticamente na sua tela.

Assassin’s Creed Unity conta com um mini-RPG onde podemos fortalecer e potencializar Arno à medida que progredimos. Na demonstração, por exemplo, a Visão de Águia durava apenas um segundo. Conforme avançarmos, o tempo do poder aumentará consideravelmente.

Multiplayer cooperativo: a grande jóia de Assassin’s Creed Unity

O mais esperado e mais importante do Assassin’s Creed Unity é o modo multiplayer cooperativo online, que afeta toda a campanha do game. Em Unity, você poderá viver a história principal com até quatro jogadores.

Lutas serão intensas durante a revolução francesa

Na demonstração, nós vimos o assalto do povo ao palácio do marquês. Nas quatro telas, cada personagem movia de maneira independente, apesar de algumas ações precisarem da coordenação sincronizada dos jogadores envolvidos no multiplayer.

Revolução francesa ou revolução assassina?

Pelo visto na E3, parece que a Ubisoft fez mudanças profundas no Assassin’s Creed Unity para dar continuidade a uma franquia que pouco inovou nos últimos lançamentos. Sem, claro, distorcer o espírito de aventura do título.

Os fãs de Assassin’s Creed encontrarão neste título o melhor da série. A pergunta é se Unity vai recuperar os jogadores que abandonaram a saga por falta de inovações relevantes.  A potência dos consoles da nova geração e o modo cooperativo unido aos movimentos do protagonista podem ser as novidades tão esperadas.

[Artigo original em italiano]

Leia também

Carregando comentários