Elder Scrolls Online promete muita aventura na versão beta

Elder Scrolls Online é uma grande aposta no mundo dos RPGs. Contra a tendência dos jogos free-to-play de fantasia chega um novo MMO online com modelo de pagamento por assinatura. Depois de uma primeira prévia na Gamescom, tive a chance de explorar o mundo de Tamriel em mais detalhes. Confira a seguir uma impressão pessoal da versão beta após mais de 20 horas de jogo.

Questão de personalidade

Elder Scrolls Online começa com a tradicional criação do personagem. Escolha uma classe, raça, sexo e estatura. Na versão final do jogo, a classe de personagem Imperial será exclusiva dos compradores da edição especial de mesmo nome.

Elder Scrolls Online - CharacterO editor de personagens permite visualizar diferentes níveis de equipamentos

Quem tem pressa pode pedir para criar um personagem aleatório. Já os perfeccionistas vão querer definir o guerreiro da cabeça aos pés, aproveitando as inúmeras opções de personalização de penteado e até do tamanho dos pés. Você pode prever como fica o personagem com proteção de diferentes níveis, o que não é comum, mas muito útil – por exemplo, para saber como ele ficará ao ser equipado com o que há de melhor no game.

Você começa na masmorra… Onde mais poderia ser?

Para variar, o começo do game é num calabouço. Até aqui tudo bem. Já estamos acostumados com isso, depois de games como Dishonored, Blackguards e vários outros. Só não fica muito claro o que é preciso fazer nestes momentos iniciais. Mesmo assim, as coisas melhoram quando surge um profeta, que rapidamente põe fim à estadia neste buraco escuro. Claro, esse mesmo profeta não me deixará seguir em paz e começa a falar de estranhas aventuras que estão em algum lugar entre a vida e a morte, entre o passado e o presente.

Elder Scrolls Online - PastOlhando para o passado: a história começa um pouco confusa

Mundo de jogo aberto

Depois do calabouço escuro se abre um mundo de jogo livre para explorações de todo o tipo. Eu gosto de desertos com visual exótico e paisagens com exuberantes florestas. Ambas as áreas estão bem representadas por mapas vastos e ideais para longas jornadas. Os ambientes são bem detalhados. A luz do sol passa pelas copas das árvores e projeta uma sombra realista no chão, sobre um gramado não tão realista.

Elder Scrolls Online - SceneryElder Scrolls Online apresenta uma interessante variedade de cenários

O contraste entre as texturas das casas, formações rochosas e montanhas é impressionante. A cidade, com seus mercados, barracas e lojas lembra um filme medieval – sem o mau cheiro e os excrementos pela estrada. Muito bonitos também são os córregos e rios que serpenteiam pelo campo. O motivo pelo qual se destacam é a água limpa e cristalina, especialmente se você tiver um computador rápido o bastante para o nível gráfico máximo.

Trabalho por todas as partes

Fico vagando sem destino pelos cenários e logo o diário enche de tarefas. Não importa por onde ande, encontro personagens do computador (NPC) com missões. Além das tarefas que aparecem do nada no mapa de jogo.

Elder Scrolls Online - MapEste mapa mostra uma pequena parte do cenário de jogo em Elder Scrolls Online

A profundidade das primeiras missões em Elder Scrolls Online vai além dos contratos de entrega e viagem. Uma hora é preciso encontrar um porco perdido; em outra, resolver um assassinato; mais tarde, libertar mineiros escravos. Depois de mais de 50 missões concluídas, em sua maioria emocionantes, eu também ajudei druidas da floresta que tinham problemas com os elementos da natureza, expulsei zumbis, lutei contra lobisomens, conversei com espíritos e incinerei esqueletos.

Elder Scrolls Online - WerewolfAlguns lobisomens podem ficar bem descontrolados

Longe das cidades, lobos e outros animais ficam à espreita para atacar aventureiros incautos. As criaturas derrotadas deixam para trás algumas moedas de ouro e, às vezes, até mesmo objetos valiosos que você pode usar ou vender. Monstros derrotados retornam surpreendentemente rápido ao mesmo lugar, o que facilita acumular experiência, dinheiro e itens (o bom e velho “farming”).

Às vezes, surgem caixas na paisagem que dão valiosos tesouros. A não ser que alguém tenha chegado antes (o que aconteceu várias vezes): neste caso você encontra nada além de uma caixa vazia, saqueada e só resta torcer para ter mais sorte na próxima.

Elder Scrolls Online - LockpickNão é preciso ter habilidade para abrir baús com tesouros

Muitos pedidos e ordens vêm acompanhados de tarefas adicionais. Às vezes penso que estou no controle da situação, com tudo o que preciso para completar a missão, mas algumas decisões têm consequências que mudam tudo.

Nem é preciso voltar para a cidade para vender os itens pilhados ou consertar o equipamento, alguns comerciantes operam nas principais estradas. Outra coisa que vai poupar o seu tempo são os “Wayshrines”, estações de transporte que o teleportam diretamente. No entanto, cada viagem tem um preço. Longas distâncias também podem ser percorridas rapidamente depois de comprar um cavalo.

Para visitar um vendedor é bom juntar um pouco de ouro e esvaziar o inventário. Com o tempo é possível expandir a capacidade inicial de 50 itens. Não existe um limite de peso, e itens empilháveis como poções e comida contam como um único item.

Batalhas em grupo e masmorras

Às vezes, os aventureiros encontram grupos de monstros especialmente perigosos, ou cercos a cidades que podem ser mortais. Esses eventos são um pouco parecidos com os do Final Fantasy XIV e exigem a execução bem sucedida em grupo. Além disso, certos calabouços só podem ser vencidos com grupo balanceado com classes de ataque, defesa e cura. Se não há amigos no local, você pode procurar na ferramenta de grupos para participar – existem grupos pequenos com quatro pessoas ou grandes de até 24 jogadores.

Elder Scrolls Online - Group SearchOs jogadores podem se organizar em grupos de quatro a 24 pessoas

As primeiras dungeons do jogo não são um problema, mas a dificuldade no nível dez já sobe significativamente. Nem sempre ela é evidente na descrição fornecida ao procurar uma tarefa de grupo. Acabei aprendendo isso na prática, depois de uma verdadeira carnificina.

Elder Scrolls Online - TrapsArmadilhas de fogo garantem um pouco de variedade nas dungeons

As dungeons são estabelecidas de maneira relativamente clara. Você se move por passagens quase lineares e cumpre tarefas predeterminadas e claramente identificadas. Algumas masmorras escondem atalhos e armadilhas, mas as dungeons iniciais são facilmente completadas: corra para o objetivo, mate os inimigos e deixe o calabouço.

As primeiras dungeons de Final Fantasy XIV, por outro lado, mostravam um pouco mais de planejamento e exigiam mais tática, mas isso é uma questão de gosto. No beta de ESO fiquei com a impressão de que o jogo coloca mais ênfase em explorar o mapa do que nas masmorras.

Dividir regiões por dificuldade, uma receita antiga

Quanto mais afastado do ponto de partida, mais fortes serão os adversários. Isto dá continuidade à tradição dos RPGs da série. A não ser que os produtores da ZeniMax Online pensem logo em uma solução, o desenrolar da estratégia deve acontecer como na maioria dos jogos desse tipo: restringindo os jogadores novatos em uma área inicial, esta região do jogo mais tarde se transforma em uma zona fantasma deserta, enquanto as áreas para jogadores com nível elevado ficam superlotadas. A maneira como o ESO vai lidar com isso será um teste para os servidores do jogo.

Crafting e melhorias

Os jogadores não querem apenas lutar. Durante uma pausa entre dungeons ou raids, pode ser muito relaxante deixar tudo para trás e construir uma armadura.

Elder Scrolls Online também inclui um sistema de crafting. A fórmula é semelhante à usada em Skyrim. Reúna os ingredientes necessários e uma ferramenta, como uma bigorna ou panela. O sistema de pesca funciona de maneira semelhante. Nas áreas determinadas você pode pegar uma vara, equipar uma isca nela e sair pescando.

Não é possível começar a fabricação da sua própria ferramenta a qualquer momento, como em Final Fantasy XIV. Outra diferença são que as receitas em Elder Scrolls Online não são desbloqueadas automaticamente com a experiência.

Elder Scrolls Online - TradeVocê pode interagir com outros jogadores ou convidá-los para um grupo em um menu circular

As armas podem ser melhoradas com propriedades mágicas, encontrando características correspondentes e equipando-as na arma com o botão direito. Caso um amigo tenha os ingredientes, você pode fazer uma troca. Neste beta teste do jogo, porém, o recurso não estava disponível.

Sistema de combate

Elder Scrolls Online se baseia em classes especializadas. No início você escolhe, durante a criação do personagem, a orientação militar e distribui livremente suas habilidades. Mesmo assim, é possível usar qualquer arma e treinar. Além disso, você pode criar qualquer armadura, mas as poderosas habilidades especiais não podem ser redefinidas.

De qualquer maneira, você tem mais liberdade do que no sistema de combate de Skyrim. Se você treinar, por exemplo, com um arco e espadas, poderá alternar entre as duas armas e responder com flexibilidade a situações que exigem tanto armas de curto quanto de longo alcance.

Uma mudança que limita significativamente em comparação com Skyrim é a distribuição de habilidades na barra rápida, restrita a cinco. Há ainda um ataque especialmente poderoso que você pode usar raramente e é recarregada com os inimigos derrotados.

Magos vão se debater bastante na escolha de habilidades. Isto acontece ainda mais se quiserem usar magias ofensivas e de cura. É possível mesclar habilidades depois de algum treinamento. Depois, elas podem ficar mais fortes e ganhar novas características. Isso faz com que algumas habilidades se tornem desnecessárias com o tempo, pedindo uma limpeza da barra de ação de tempos em tempos.

Elder Scrolls Online - GhostsNem todos os espíritos de Elder Scrolls Online são inimigos

Assim como em Skyrim, inimigos derrotados e missões cumpridas dão pontos de experiência que fazem você subir de nível. Você ganha pontos que podem ser distribuídos em saúde, resistência e mana, bem como novas habilidades. Além disso, o jogador evolui suas técnicas de luta usando feitiços, armas e equipamentos.

O combate em si é bastante diferente da maioria dos jogos de RPG. Não se marca inimigos para aplicar ações, como acontece em World of Warcraft ou Final Fantasy XIV. Ao invés disso, mire no oponente com a câmera em primeira ou terceira pessoa e lance um ataque – seja uma habilidade especial ou um golpe básico – com o botão esquerdo. Habilidades especiais consomem mana ou resistência e seu uso é limitado.

Elder Scrolls Online - AOE-AttacksSistema de batalhas em Elder Scrolls Online foge dos sistemas de RPGs tradicionais

Ataques inimigos podem ser bloqueados com o botão direito do mouse. Com uma boa defesa, parte do dano é refletido de volta para o oponente e ele fica momentaneamente incapacitado. Alguns ataques não atingem um personagem, mas uma área. Círculos ou áreas vermelhas marcam a região de impacto a partir da qual você deve sair rapidamente.

Algumas classes também permitem invocar “familiares”. Estes companheiros ajudam o jogador no combate distraindo os inimigos, ou mesmo compartilhando os danos levados.

Elder Scrolls Online - Fighting FamiliarUm companheiro ajudando no combate

Classificação etária e ambiente

Ao contrário de World of Warcraft, Final Fantasy XIV ou Guild Wars 2, Elder Scrolls Online ganhou uma classificação etária relativamente alta. Na Europa, o jogo é recomendado para pessoas a partir de 16 anos, enquanto a maioria dos jogos concorrentes têm uma classificação de 12.

É difícil entender o motivo. Elder Scrolls Online não é mais violento ou provocativo do que a concorrência. Por outro lado, a história é um pouco mais sombria e os personagens não têm a delicadeza de World of Warcraft ou especialmente Final Fantasy XIV.

Mesmo assim, os personagens não chegam a ser sombrios e assustadores. Emoticons são usados em diversas partes. E quem experimentou alguns comandos específicos como acenar, animar ou rir, viu que o resultado é bem humorado.

Gráficos soberbos, mas animações desajeitadas

Os jogadores de Skyrim podem ter se cansado do design repetitivo das dungeons. Elder Scrolls Online oferece uma grande mudança nesta área, com cavernas mais diversificadas, graças à iluminação, às texturas e aos efeitos de névoa diferentes.

Ainda melhor são os detalhes que decoram as aldeias e paisagens. Até mesmo os personagens são impressionantes quando vistos de perto. Menos convincente, no entanto, são as animações, então é melhor não mudar a câmera de jogo para o modo de terceira pessoa.

Diferenças gráficas entre Mac e Windows (clique na imagem para ampliá-la)

Comparando o game beta no Windows e Mac podem ser observadas diferenças significativas no nível mais alto de detalhe gráfico. No entanto, você precisa ter um Mac especialmente rápido para poder jogar com opções visuais avançadas e boa taxa de quadros por segundo (FPS).

Música e diálogo

A trilha sonora de Elder Scrolls Online é muito boa. As músicas se adaptam muito bem à atmosfera do momento e são tocadas em todas as partes do jogo, uma interessante diferença para Final Fantasy XIV, no qual algumas áreas não têm trilha sonora.

Além disso, há uma grande variedade de diálogos. Mesmo em pequenas missões, os NPCs adaptam suas falas, em uma diversidade vista apenas em Star Wars: The Old Republic. Por fim, a dublagem em inglês está bem convincente.

Um mega servidor para (quase) todos os jogadores

A relação com Elder Scrolls Online começa com uma grande diferença no primeiro encontro. Não é preciso escolher entre diversos reinos como BlackRock, Darkspears Dath’Remar, Balmung, Excalibur ou Gilgamesh. A produtora do jogo chamou o sistema de servidor centralizado de megasservidor. E a principal vantagem do sistema está em conectar amigos, ao invés de separá-los, uma vantagem e tanto para a parte social do RPG.

Estes megasservidores são compartilhados por todos os jogadores… Bom, quase todos. Gamers no Windows e Mac usam o mesmo servidor, enquanto quem joga no PlayStation 4 ou Xbox One têm um servidor próprio cada. Além disso, a Zenimax planeja ter servidores regionais nos Estados Unidos e Europa para reduzir problemas de conexão e latência.

Um Skyrim “light” multijogador

Elder Scrolls Online parece um Skyrim despojado – maior e amadurecido, mas ainda sem alma. O sistema de batalha é semelhante ao de Skyrim, mas bastante simplificado, restringindo as habilidades. No longo prazo, isso pode enjoar rápido, especialmente se o equilíbrio tático no multiplayer não tiver sucesso. Mas ainda é um pouco cedo para este tipo de previsão.

Na comparação direta com a concorrência de RPGs online é exatamente o sistema de combate que trás mais mudanças. O mesmo acontece com o sistema de apenas um grande servidor reunindo todos os jogadores.

Para mim, três questões interessantes permanecem em aberto, que podem decidir o sucesso ou fracasso de Elder Scrolls Online:

  1. Como se sairá o megasservidor no dia-a-dia? Final Fantasy XIV ainda enfrenta problemas de lag e latência num sistema de batalha mal balanceado, meses depois de seu lançamento.
  2. Quão equilibrado é o sistema de combate? Um bom sistema em um jogo de RPG online pode ser o segredo para compensar as variações de latência. Este é um ponto crítico, e só pode ser testado em condições reais.
  3. O modo de jogador versus jogador (PvP) é bem balanceado e combina com o jogo? Esta é uma pergunta que talvez possamos responder na próxima semana com o próximo beta teste.

Elder Scrolls Online será lançado no dia 4 de abril para Windows e Mac. As versões para Xbox One e Playstation 4 têm data de lançamento marcada para junho de 2014.

Alternativas enquanto Elder Scrolls Online não sai oficialmente: World of Warcraft, Final Fantasy XIV, Star Wars The Old Republic, Guild Wars 2.

[Artigo original em alemão]

Carregando comentários