Escândalo NSA: o que isso significa e como você pode defender sua privacidade

O que o escândalo da NSA descoberto em 2013 significa para nossa privacidade? Esta é a pergunta que muitos devem estar se fazendo. E nós vamos dar a resposta para você.

O Big Brother está entre nós

A NSA, a agora famosa sigla em inglês para Agência de Segurança Nacional dos EUA, contém todos os meios necessários para decifrar qualquer dado que transita na internet: informações bancárias, correios ou documentos, por exemplo. Tudo pode ser lido pela NSA, segundo o revelador da história, Edward Snowden. Há meses os EUA estão sendo questionados por causa das declarações de Snowden à imprensa.

Mas, como a NSA superou os muros que protegem a internet? Não temos detalhes técnicos, ainda. Segundo Snowden, a NSA interferiu no padrão de criptografia que usamos diariamente, forçou grandes empresas a desabilitar a encriptação que usam para proteger os dados dos seus usuários ou pediu os dados diretamente e instalou backdoors. Em suma, o suficiente para nos deixar vulneráveis ao monitoramento.

Estes são os protocolos que, segundo Snowden, a NSA pode superar com facilidade (Fonte: The New York Times)

Curiosamente, Snowden afirmou que existem sistemas de codificações seguros, após relevar o modus operandi da NSA. E uma das figuras mais populares do mundo da criptografia, Bruno Schneier, disse que a matemática por trás das senhas são potentes e nenhum computador, nem mesmo um quântico (!), pode decifrar a senha que usamos para navegar no Facebook todos os dias.

O mais provável é que seja…

Seja qual for o sistema de monitoramento orquestrado pela NSA, a probabilidade de que estejamos sendo perseguidos implacavelmente é bastante baixa. De acordo com alguns especialistas, a NSA tentou racionalizar suas atividades para acalmar todos os governos envolvidos, inclusive o governo brasileiro.

Se você não tem nada para esconder, não se preocupe. Se está longe dos Estados Unidos, você tem menos motivo para ficar alarmado. Tudo bem que o sistema de monitoramento da NSA é mundial e afeta qualquer dispositivo. E, para piorar, não está claro quem é poupado e quem é monitorado…

Não fique indefeso (com os apps adequados)

Não sabemos exatamente como a NSA conseguiu burlar os sistemas de segurança dos navegadores e celulares. Uma coisa está clara: eles não podem romper senhas muito potentes. Só conseguem chegar perto  com pequenas armadilhas.

Como dissemos em nosso especial dos 10 apps para proteger sua privacidade (em espanhol): existem utilitários que, quando bem configurados, melhoram sua privacidade e segurança. Veja algumas dicas para você não ficar muito vulnerável ao sistema de espionagem da NSA.

Navegação segura

  • Tor, a rede para navegar anonimamente, tem sido objeto de ataques, mas continua sendo mais seguro que não usá-lo se você deseja manter o anonimato.
  • Há outros navegadores mais seguros: Epic Browser, por exemplo, só funciona no modo anônimo e usa um proxy para esconder sua conexão de qualquer radar.

E-mail e mensagens

  • Para seu e-mail, soluções como GnuPG ou PGP são muito válidas. Quer outras opções? HushMail e CounterMail.
  • Alguns aplicativos para celular permitem conversar com privacidade, seja por meio da destruição das mensagens ou de uma super senha (ou as duas coisas).

Antivírus e sistema operacional

  • Um antivírus capaz de detectar rootkits pode ser útil. Como foi explicado por Schneier, a competição entre as empresas de antivírus de diferentes países (Europa, Rússia e China) pode levar os programas a não cooperar com a NSA.
  • No geral, os aplicativos de código aberto deveriam ser mais seguros que os comerciais graças à revisão pública do código, embora isto não seja tão certo.
  • Para os mais paranoicos, a distribuição Linux Tails é a opção mais segura. Tails força todo o tráfego para que passe pela rede do Tor.

Recomenda-se descrição

Enviar uma lista de compras codificada em 4096 bits, além de desnecessário, é uma forma de chamar a atenção para quem está monitorando o tráfego do outro lado. Afinal, enviar um arquivo ultracriptografado não é uma ótima maneira de dizer que existe algo suspeito?

Segundo os dados filtrados por Snowden, a NSA pode manter os dados codificados por mais tempo que o necessário. A lógica dos agentes é simples: “Se está codificado, há para esconder”.

O uso da codificação em suas comunicação deveria estar restrita a mensagens que só podem ser enviadas por meios eletrônicos e precisam ser protegidas. Na maioria dos casos, não é necessário codificar pelo simples motivo de que mais ninguém está interessado no conteúdo.

Sobre NSA e Ed Snowden

O que é a NSA?

A Agência de Segurança Nacional foi criada pelos EUA em 1952. A principal missão do órgão americano é vigiar, decodificar, traduzir e analisar qualquer tipo de informação ou dado relevante para os serviços de espionagem e contraespionagem, assim como proteger a comunicação e o sistema de informação dos Estados Unidos da América.

Quem é Edward Snowden?

Edward Joseph Snowden é um especialista em segurança de informática que trabalhou para a NSA e teve acesso aos documentos mais secretos da agência. No começo de 2013, entrou em contato com vários jornalistas para revelar o método de monitoração em escala global da NSA com o PRISM. Atualmente, está foragido e é visto, ao mesmo tempo, como herói e traidor. Snowden chegou a publicar uma carta aberta ao povo brasileiro.

Você tem mais perguntas? Solte o verbo!

Temos tanta curiosidade quanto você para chegar no fundo da questão, apesar de acharmos que não existem tantos motivos para entrar em pânico. O blog será atualizado conforme recebermos mais notícias e seguiremos informando sobre o assunto sempre que houver necessidade.

Se você tem mais perguntas, deixe um comentário abaixo. Nós tentaremos responder com a informação que tivermos ou buscaremos um experto em segurança digital para responder.

[Artigo original em espanhol]

Carregando comentários