FIFA 14: entrevista com Sebastián Enrique, Lead Producer da franquia

Depois de jogar algumas partidas do FIFA 14, Maria Baeta, editora de games do Softonic, conversou com Sebastián Enrique, Lead Producer da franquia FIFA.

A entrevista esclareceu alguns pontos da Demo e aumentou ainda mais a curiosidade sobre as muitas novidades que virão por aí.

Continue a leitura e descubra o que Sebastián Enrique nos contou nesta entrevista exclusiva:

Entrevista com Sebastián Enrique, Lead Producer do FIFA

Softonic Vocês sempre falam sobre a importância das opiniões dadas pelos fãs do FIFA. Até que ponto as sugestões dadas pelos jogadores se transformarão em melhoras e novidades no FIFA 14?

Sebastián Enrique -Muitos jogadores reclamaram que o jogo era muito rápido no FIFA 13 e, na verdade, a velocidade do game não mudou nos últimos quatro anos. O que acontece é que o FIFA 13 oferece mecânicas de jogo que são mais dinâmicas e geram essa sensação de jogo muito rápido.

A maioria dos jogadores do FIFA 13 jogavam em ritmo vaca-louca: de um gol ao outro, sem sequer lutar pela bola no meio campo. Levamos isso em consideração nesta edição e o jogo dará uma impressão muito mais cadenciada. O meio campo ganha importância com as novas funções.

Também tomamos nota de muito feedback do Modo Carreira. No FIFA 14 eliminamos muitas coisas que desagradavam aos jogadores. Mas disso, falaremos mais tarde, quando seja a hora certa…

SoftonicQuanto tempo de desenvolvimento é necessário para aplicar uma nova funcionalidade que apareça no FIFA?

Sebastián Enrique – Em geral, trabalhamos em períodos do ano, mas existem exceções. Por exemplo: o “Precision Movement” nos custou dois anos de desenvolvimento. Além disso, sempre nos perguntamos “onde queremos chegar com esta nova funcionalidade?” e então trabalhamos por etapas, em períodos de, por exemplo, três anos até chegar ao resultado final.

SoftonicO FIFA está cada vez mais real. Por exemplo, no FIFA 14 perder a bola está mais fácil quando você muda a trajetória do jogador. Vocês não têm medo de que, com o alto nível de simulação, o jogador casual – que só quer jogar uma pelada básica com os amigos – perca o interesse no jogo?

Sebastián Enrique – É sempre arriscado quando fazemos mudanças importantes no jogo. Só que, se não assumíssemos este risco, não poderíamos levar o jogo adiante ano após ano e superar as expectativas. O pessoal mais novo é muito respeitado sempre e tentamos introduzir elementos para que as dificuldades iniciais sejam minimizadas – entre eles, os mini-jogos (para aprender as diferentes mecânicas de jogo) e os jogos online (para jogar com gente do mesmo nível).

SoftonicVimos que o FIFA 14 está cheio de novidades no terreno de jogo. Também veremos melhoras no que diz respeito ao público e ao que acontece antes e depois de cada jogo? Neste aspecto, o PES leva uma vantagem clara…

Sebastián Enrique – A cada ano, sempre pensamos em incluir novidades. Do 13 para o 14, as melhorias na definição do público, iluminação, resolução do gramado, pessoas em volta do estádio, etc. são evidentes. Além disso, também estamos melhorando o áudio do jogo. Agora, o que está claro é que se tivéssemos 10 dólares para gastar no jogo, sete iriam para o gameplay e três para o resto – a jogabilidade é a nossa prioridade número um.

SoftonicMuito obrigado por responder nossas dúvidas e esperamos que logo você nos conte os primeiros detalhes do motor Ignite e do Ultimate Team!

Sebastián Enrique – Certamente! Nos vemos em breve.

Lembre-se: aqui estão as nossas primeiras impressões sobre o FIFA 14!

O que você perguntaria ao produtor do FIFA 14 se estivesse no lugar da entrevistadora?

Carregando comentários