Instagram – O guia completo: Truques para fotos de 10.000 likes

Neste primeiro episódio do nosso guia para o Instagram, vou explicar alguns truques profissionais para tirar belas fotos, e ganhar um grande número de “likes”. A fotografia é uma forma de arte e, portanto, livre por definição. Qualquer pessoa pode seguir o estilo que mais gostar. Entretanto, há alguns truques que valem a pena conhecer, pois ajudam a evitar erros comuns e vão render muitos elogios. Em suma, fotografias que agradam. Aqui estão os nossos conselhos para ganhar seguidores no seu perfil do Instagram.

Qual é o assunto?

O erro mais comum é não deixar claro qual é o assunto principal da foto. Algumas não têm, outras têm mais de um. O resultado é uma imagem pouco interessante, na qual o olho do observador não sabe onde se concentrar. Mesmo assim, é importante que fique claro quem é o protagonista das fotos que tiramos. Isso não significa que deve ser necessariamente uma pessoa, nem que seja uma única pessoa. Pode ser uma rua, as linhas de um edifício, uma placa na estrada, uma manada de zebras ou uma multidão em uma praça.

É preciso deixar claro quem é o protagonista. Para garantir que uma pessoa é a estrela da foto há vários métodos. Você pode apenas fotografá-la em um fundo neutro, sem elementos de distração. Ou pode preencher toda a cena com o assunto, como em um “close”, sem elementos que disputem a atenção. Ou até trabalhar a profundidade de campo, para se certificar de que apenas o personagem principal está em foco, e não o resto da imagem. Veremos mais adiante como fazer tudo isso. Mas lembre-se: um único assunto/sujeito. E o “like” está (quase) garantido!

A regra dos terços

Normalmente, esta é a primeira técnica que se aprende em cursos de fotografia. E é muito simples. O ideal seria dividir o quadro em nove partes iguais, desenhando duas linhas horizontais e duas verticais, como estas.

Le linee dei terzi

Os pontos de interseção das linhas são aqueles em que o olho se foca muito mais. E é sobre esses pontos que você deve tentar colocar o assunto principal das fotos. Vejamos alguns exemplos utilizando como modelo o Pindaro, meu javali de lata. Nesta primeira foto, ele está localizado no centro da imagem. Não está errado, mas a foto é estática e pouco interessante.

Terzi - Soggetto centrale

Numa segunda imagem, colocamos o Pindaro um pouco mais para a esquerda, um dos pontos de interseção que mencionamos logo acima. A composição está mais interessante, e o espaço vazio para onde se direciona o olhar do sujeito torna a imagem muito mais dinâmica.

Terzi - Soggetto ok

Independente dos seus seguidores terem consciência disso ou não, esta regra funciona. E se você respeitá-la, suas fotos vão ganhar em qualidade e… em curtidas. Claro que, como todas as regras que se relacionam com a fotografia, esta também pode ser quebrada com excelentes resultados. Mas, por enquanto, não vamos mexer em time que está ganhando.

Controlando a luz

A maioria das câmeras dos smartphones não permitem ajustar a exposição manualmente, mas deixam que você escolha um ponto na tela para calibrá-la. Ao enquadrar um objeto, pode acontecer do smartphone decidir ajustar a exposição num ponto muito escuro ou muito claro. No primeiro caso, as áreas sombreadas serão vistas corretamente, mas a luz estará superexposta.

Esposizione sovraesposta

No segundo caso, as áreas iluminadas estão bem expostas, mas as escuras saíram quase pretas.

Esposizione sottoesposta

Pelo fato de áreas com diferentes níveis de iluminação estarem visíveis, é necessário indicar ao fotômetro um ponto na imagem que não é nem muito escuro nem muito claro. Para fazer isso, basta tocar a tela na parte desejada, e celular – iPhone ou Android – calcula a exposição (e o foco, porque com o Instagram você não pode definir o foco automático e a exposição em dois pontos diferentes, como acontece no VSCO). Se o resultado não agradar, toque em vários pontos, até encontrar a melhor solução.

Neste caso, também se aplica o princípio citado no parágrafo anterior: as regras na fotografia foram feitas para serem quebradas. E uma foto muito superexposta ou subexposta pode ser interessante, emocionalmente intensa e criativa.

Swakompund

Pôr do sol em Swakopmund, na Namíbia

E se você tirar algumas fotos muito claras ou muito escuras, o Instagram tem uma ferramenta que corrige a exposição e o contraste em pós-produção.

Lux icona okUm toque aqui corrige automaticamente erros de exposição

Uma última dica: o flash quase sempre produz um efeito fúnebre nas fotos. Vai ser difícil tirar uma foto com flash, durante a noite ou dentro de casa, que seja agradável. Em vez disso, você pode usá-lo quando está fotografando durante o dia, por exemplo, para corrigir áreas ligeiramente sombreadas de um rosto quando faz um retrato, e diminuir o contraste entre as partes do objeto da foto nas áreas de luz e sombra. Para ativar e desativar o flash no Instagram, toque no ícone de relâmpago no canto superior direito na tela de fotografia. As opções são: flash desligado, flash ligado e automático (este último escolhe se ativa ou não dependendo da iluminação do local).

Flash icona

Foto alinhada, por favor

Esta é outra regra que parece óbvia, mas não é. A maioria das fotos tiradas por fotógrafos não profissionais não estão niveladas. A sensação que a foto “torta” gera, mais ou menos conscientemente, é incômoda, e é difícil que alguém lhe dê um “like”.

StortaFoto “torta”

DrittaFoto alinhada

Para evitar isso, você pode ativar a grade – a mesma que ajuda a compor a imagem respeitando a regra dos terços. Para fazer isso, quando você está no Instagram no modo de disparo, basta tocar no pequeno ícone no canto superior direito.

Inserisci griglia

Você também pode se orientar com elementos de enquadramento, como edifícios e casas, ou o horizonte. E se você decidir tirar uma foto “torta”, deixe-a realmente desalinhada. O limite entre o erro e a inspiração artística às vezes é muito sutil!

O que fotografar e como

O ponto de vista na fotografia importa muito. O ângulo a partir do qual fotografamos um assunto muitas vezes diz muito sobre o tema escolhido. Nosso conselho é: mostre as pessoas e objetos de um ponto de vista que não estamos acostumados a vê-los.

Um exemplo são as crianças (que nas fotos sempre saem bem). Como adultos, nós sempre as vemos de cima, e ao fotografá-las a partir dessa perspectiva mostramos algo já visto. Mas se as fotografamos de baixo, você terá uma perspectiva totalmente diferente, o que vai atrair mais facilmente a atenção e curtidas de seguidores. Outro exemplo trivial: teclado e mouse. Vistos de cima, como nós sempre os vemos, dizem pouca coisa. Mas se vistos de um ângulo inusitado, pode não ficar irresistível, mas fica bem mais interessante.

Outro tópico interessante são os detalhes. Novamente, isso é algo pouco familiar para nós, porque quase nunca prestamos atenção a eles. E é por isso que se trata de um grande assunto para fotos. O detalhe de um objeto mundano certamente pode ser muito interessante, e quem sabe até contar uma história sobre ele.

A profundidade de campo

Para dar maior destaque ao assunto que fotografamos, uma profundidade de campo restrita é um aliado valioso: reduzindo-a, podemos manter o foco sobre o protagonista da foto e desfocar o resto, que assim não distrai o olho do observador.

Sfondo sfocatoOs elementos no fundo distraem menos porque estão fora de foco

Mas o que é profundidade de campo? Em poucas palavras, “é a distância à frente e atrás do objeto focado que aparece nítida”. As câmeras profissionais e semiprofissionais permitem ajustar manualmente praticamente todos os parâmetros, incluindo a velocidade e abertura do obturador, além de trocar entre diversas lentes, dependendo da necessidade. E são esses três elementos que afetam a profundidade de campo. As lentes com grandes distâncias focais (lentes teleobjetivas, por exemplo) tendem a reduzir (mas também depende muito da utilização). A abertura do diafragma afeta ainda mais. Mas estes parâmetros em smartphones são automáticos.

Então, o que podemos fazer? Considerando que a lente dos nossos celulares é uma grande angular e, portanto, tem uma distância focal muito pequena (e, consequentemente, uma grande profundidade de campo), como podemos diminuir a área em foco para fotografar objetos ou para tirar retratos? Basicamente, podemos trabalhar com dois fatores: a distância do objeto e o desfoque na pós-produção, que o Instagram permite fazer. Quanto mais perto da pessoa ou objeto fotografado, menor a profundidade de campo e o assunto estará em foco, enquanto o que estiver atrás ou à frente fica mais embaçado. Desse modo, você pode ficar fisicamente mais perto do assunto para desfocar o fundo e dar um maior destaque ao protagonista.

Profondità di campo - Soggetto lontano no okAqui, a profundidade de campo é excessiva para realçar o assunto

Profondità di campo - Soggetto vicino OKAqui, a profundidade de campo é reduzida, porque a câmera estava mais próxima do assunto

Outra técnica é usar o tilt-shift, uma ferramenta do Instagram que permite desfocar uma parte da foto depois de tirá-la e, assim, diminuir a profundidade de campo. No modo de edição, selecione o ícone de gota na parte inferior. São dois métodos de intervenção: radial e linear. Para nossos objetivo, o segundo é mais útil.

Tilt shift icona

Os filtros

O Instagram oferece uma série de filtros para dar um toque retrô às suas fotos. Usar um ou outro (ou nenhum) é uma questão muito pessoal e o resultado final é quase sempre agradável.

Filtri

Se houver um filtro que você gosta mais do que outros, pode se tornar um dos seus favoritos. Mas há um verdadeiro truque para “fazer a coisa certa”: simplesmente use o que você mais gostar!

Boa luz a todos!

Neste artigo, como já dissemos várias vezes, a nossa intenção não é engessar o ato de fotografar com uma série de regras e fórmulas. Nossas recomendações se baseiam apenas na experiência de muitos fotógrafos, que com sua experiência descobriram que há coisas que funcionam melhor do que outras. Agora você só tem que experimentar também e ver se nossas recomendações aumentarão o número de “likes” nas suas fotos.

Se você gostou deste artigo, acompanhe a nossa série sobre o Instagram.

Artigos relacionados:

Carregando comentários