O jogo de Game of Thrones: o que podemos esperar?

Os criadores dos jogos da série The Walking Dead anunciaram a sua nova saga: a adaptação para o mundo dos games da igualmente clássica Game of Thrones, baseado nos livros de George R.R. Martin. Data de chegada: 2014!

Game of Thrones, baseado na série de livros “Canção de Gelo e Fogo”, é a grande aposta da Telltale Games para este ano. Seguindo a trilha de sucesso da série da HBO, a desenvolvedora pretende criar uma nova obra-prima para os videogames. Mas a questão é: que armas eles usarão para conquistar o público?

Até agora, a Telltale não deu detalhes do argumento que permeará o jogo, mas já se sabe que será dividido em episódios, como The Walking Dead. No entanto, baseado no histórico da empresa, podemos arriscar a dar algumas pistas da trama da franquia. Vamos lá!

Está claro que teremos um episódio inédito

No primeiro trailer do jogo, que vem alimentando o hype junto aos fãs, a Telltale menciona que mostrará “Um novo capítulo épico na saga de Westeros”. Esta afirmação não surpreende, mesmo porque os games da desenvolvedora baseados em obras já existentes (The Walking Dead, De Volta para o Futuro) mostram histórias alternativas das que já conhecemos.

De toda forma, a frase pode ser interpretada de várias maneiras. Sendo assim, vamos dividir as opções em a, b, c e d.

(Crédito da imagem: Viewers Guide HBO)

a) Game of Thrones: As origens

Uma das possíveis temáticas para o jogo de Game of Thrones são histórias baseadas em eventos prévios e que não vimos nem nos livros, nem na TV.

Se esta for a escolha, seria ótimo viver os últimos anos do rei Aerys II, o último monarca da família Targaryen. Como ele se tornou paranoico? O que levou os outros reinos a conspirarem contra ele?

(Crédito da imagem: Deviantart do Dragonnick741)

Situando o jogo nesta etapa, poderíamos empunhar a espada de Jamie Lannister, o “O Matador de Reis”, no momento chave em que o reinado de Westeros mudou de mãos. Nós também poderíamos controlar o jovem Robert Baratheon – ou talvez Edward Starks -, muitos anos antes dos dramas que os condenaram no início do primeiro livro da série.

Mas este período da história da saga não é o único que a Telltale poderia usar como referência. É conhecido o carinho que muitos fãs têm pela família Targaryen. E se voltarmos um pouco mais, na época do glorioso reinado da “família do Dragão”?

Assim, o jogo de Game of Thrones seria um excelente terreno para contar as lendárias aventuras dos Targaryen no ápice da sua glória, quando eles montavam em enormes dragões, que eram decisivos nas guerras. Ação, intrigas palacianas, aventuras… Um jogo com estes ingredientes não seria bastante interessante?

(Crédito da imagem: Devianart do Chadski51)

b) Era uma vez em Westeros

A Telltale Games também está muito tentada a criar novos personagens em seus jogos baseados em série e filmes. Já fez isso com The Walking Dead e não descartamos que repitam em Game of Thrones.

O estilo de narração permitiria maior liberdade, já que a trama principal de Game of Thrones apareceria ao fundo, com um arco de histórias mais pessoais.

Por exemplo: que tal uma história sobre as penúrias de um grupo de personagens durante acontecimentos que já conhecemos nos livros e na série?


(Crédito da imagem: Deviantart do McNealy)

c) Além da Muralha

Uma variação da história paralela para o game se desenvolveria além da Muralha, mais ao Norte, focando os Guardiões da Noite. Isto nos ofereceria tramas que poderiam aparecer junto aos Selvagens, com personagens queridos do público, como Jon Snow e, claro, os Andarilhos Brancos (os Outros).

Por exemplo, esta trama poderia abordar as dificuldades de uma família que vive fora da Muralha e que quer cruzá-la para chegar ao castelo de Winterfell, em busca de proteção e segurança oferecidos pelos senhores da casa de Stark.

E se a Telltale optar por uma trama assim, teria a desculpa perfeita para inserir muitas histórias de intrigas, que farão gelar o sangue dos jogadores, como a desenvolvedora já colocou em prática em The Walking Dead. E, no meio de todo esse cenário, imagine como seria um encontro com os temidos Andarilhos Brancos (os Outros).


(Crédito da imagem: Deviantart do Redan23)

d) O que teria acontecido se…

Outra maneira de não comprometer além da conta as histórias que foram escritas por George R.R. Martin, é focar numa visão alternativa em relação ao que é contado nos livros e na série. Isso significa oferecer um universo alternativo em que as coisas acontecem de outra maneira.

O que aconteceria se Edward Stark não houvesse mantido sua integridade? E se o ataque de Stannis Baratheon no Desembarque do Rei tivesse terminado em vitória? E se o Casamento Vermelho tivesse um final menos sangrento?

Os universos alternativos são muito comuns nos quadrinhos (que o diga o Homem-Aranha e seus múltiplos renascimentos). Portanto, por que não apostar nesse formato também para os games? Além disso, usando recursos de universos alternativos, também poderíamos controlar personagens populares sem deixar de contar com surpresas ao longo do jogo.


(Crédito da imagem: Deviantart de WillHarrisArt)

E a opção mais provável é…

Não há nada mais perigoso que um fanático por uma saga literária. Mude minimamente um pilar da obra e prepare-se para encarar uma legião de fãs raivosos. E, não se engane: com Game of Thrones também é assim. Logo, não acreditamos que a Telltale se arrisque. Ainda que a empresa conte com a colaboração dos roteiristas da série de George R.R. Martin, a opção “a” poderia ser descartada, porque teríamos aí uma nova interpretação dos eventos e que já estão, ainda que indiretamente, nos livros.

Pela mesma razão, podemos descartar a opção “d”, já que mais uma vez os fãs podem considerar uma heresia que o game conte a história dos livros – e da série – de uma outra maneira (por mais divertido que isso fosse).

Logo, as hipóteses “b” e “c” podem ser consideradas as mais prováveis. Elas tratariam de histórias paralelas, no mesmo universo em que se baseia a série, mas sem comprometê-la.

E por que não criamos uma opção “e”, que corresponde a narrar os acontecimentos dos livros e/ou série? Porque este não é o estilo habitual da Telltale, e porque a saga de Game of Thrones ainda não acabou. Logo, a desenvolvedora correria o risco de lançar um jogo com uma narrativa estagnada.

E você, o que acha? Na sua opinião, qual deveria ser o enredo de Game of Thrones para os videogames?

[Artigo original em espanhol]

Carregando comentários