O que a compra do WhatsApp pelo Facebook muda para você?

Um documento divulgado pela Security and Exchange Commision (equivalente norte-americana à Comissão de Valores Mobiliários do Brasil) revelou que o Facebook irá comprar o WhatsApp Messenger por aproximadamente R$ 38 bilhões. O Facebook confirmou a notícia da compra, fornecendo mais detalhes do acordo entre as duas empresas.

O negócio inclui US$ 4 bilhões em dinheiro e US$ 12 bilhões em ações do Facebook, com US$ 3 bilhões adicionais em opções de ações (aproximadamente 9,6; 28,7 e 7,2 bilhões de reais, respectivamente). Isso significa que o Facebook aposta alto no potencial do WhatsApp e seus usuários. A venda ainda não foi aprovada, por isso o fechamento da compra não foi anunciado.

Neste ponto, a aprovação do negócio é bastante provável, especialmente depois que as duas empresas anunciaram publicamente o acordo. Mas o que isso significa para os usuários do Facebook e WhatsApp?

Na melhor das hipóteses

Se o WhatsApp se tornar parte do Facebook, o melhor cenário é que o app de comunicação siga independente e continue funcionando para seus usuários ao redor do mundo. O Facebook Messenger é diferente porque funciona com o perfil do Facebook enquanto o WhatsApp requer o uso de um número telefônico.

Segundo o diretor executivo do WhatsApp, Jan Koum: “Isso é o que mudará para vocês, nossos usuários: nada”.

whatsapp

Esta é uma promessa bem genérica porque, apesar de nada mudar agora, nada impede que mude no futuro.

Mas o Facebook deve ser esperto de permitir que o WhatsApp exista independentemente, oferecendo a mesma experiência enquanto ajuda o app a melhorar com a ajuda das equipes de desenvolvimento do Facebook.

Alternativamente, os desenvolvedores do WhatsApp poderiam ajudar a melhorar app do Facebook Messenger [Android | iOS]. Apesar do app oferecer diversas opções como ligações gratuitas, o app no iOS tem a concorrência do FaceTime ou iMessage, por exemplo. O Facebook Messenger é uma boa maneira para se comunicar com amigos em outros países, mas com tantos apps concorrentes, não é o primeiro programa que as pessoas pensam em usar.

Melhor desfecho: o WhatsApp continua independente fora da “família” Facebook e o Facebook Messenger ganha a experiência dos desenvolvedores do WhatsApp.

Na pior das hiopóteses

O cenário mais negativo seria o fechamento do WhatsApp e a integração da equipe de desenvolvimento em outros projetos no Facebook, incluindo o Messenger. Isso é bastante improvável levando em conta a declaração dada por Koum de que nada irá mudar para os usuários.

Outra possibilidade é que o WhatsApp e o Facebook Messenger comecem a se fundir lentamente, criando um app unificado. Isso permitiria que o Facebook juntasse as duas bases de clientes. E não seria complexo para o Facebook permitir que seus usuários incluam as informações do WhatsApp.

Se o Facebook optar pela integração dos apps, pode haver uma fuga em massa do WhatsApp. O Facebook Messenger não seria afetado negativamente, já que seus serviços de chat estão disponíveis dentro dos apps do Facebook.

Pior desfecho: o WhatsApp e o Facebook Messenger se juntam, fazendo com que os usuários do WhatsApp decidam se é hora de migrar do serviço para outra opção.

Facebook Messenger and WhatsApp combinedUm app combinando o Facebook com o WhatsApp é a pior ideia

O verdadeiro motivo para o Facebook querer o WhatsApp

Com tantos analistas citando uma queda no uso do Facebook entre os jovens, que estariam migrando para os apps de comunicação instantânea, a rede social pode ter dado um passo a mais para evitar uma fuga de usuários e acalmar seus acionistas, assim como aconteceu na compra do Instagram [Android | iPhone | Windows Phone] e na mudança de foco dos computadores para os celulares.

Sendo usuário de vários apps de comunicação nos Estados Unidos, assim como na Coreia do Sul, percebo que o Facebook quer ter acesso direto aos usuários do WhatsApp na Europa. Nos Estados Unidos, nunca vi uma pessoa usar o WhatsApp para se comunicar com outra pessoa também no país. Mesmo pessoalmente, só usei o WhatsApp quando precisei conversar com alguém na Europa, e parece que esse é o público que interessa ao Facebook.

O WhatsApp é absurdamente popular na Europa e Brasil e é uma maneira fácil de se comunicar com pessoas em outros continentes. No Softonic, todo mundo com quem trabalho no escritório em Barcelona usa o WhatsApp porque temos colegas por toda a Europa.

O Facebook pode ganhar muita força na Europa sem dificuldades usando os dados de usuários do WhatsApp em outros países. Com os dados do app, o Facebook poderá monitorar de perto os grandes mercados europeus. Ao mesmo tempo, a taxa de serviço do programa pode servir como uma fonte de renda razoável para o site.

A compra do WhatsApp pelo Facebook é estratégica. À primeira vista, pode parecer uma compra estranha por uma quantidade absurda de dinheiro, mas levando em conta os dados que estarão à disposição do Facebook, é uma boa estratégia pensando no futuro.

O que levou o Facebook a comprar o WhatsApp? Compartilhe sua opinião nos comentários.

Para saber tudo sobre o WhatsApp consulte o nosso guia:

[Artigo original em inglês por Christopher Park]

Carregando comentários