Atenção: seu Gmail está sendo roubado

Faça uma pesquisa no Google por “roubo senha” para conferir a popularidade do assunto. Tem um montão de gente querendo “roubar” a senha alheia e, por outro lado, quem queira se proteger.

Aqui no Softonic, testamos o nível de segurança da senha de um dos serviços de e-mail mais populares do mundo, o Gmail, e descobrimos que, por incrível que pareça, é fácil descobrir senhas de acesso, especialmente quando a “vítima” é uma pessoa conhecida.

Abaixo, explicamos o processo usado para invadir o e-mail alheio e damos algumas dicas de segurança para você se proteger. Afinal, nossa caixa de correio é privada, e não queremos que qualquer pessoa possa acessá-la, certo? Então vamos lá:

1. Acesse o Gmail

Na tela de login, digite o e-mail da vítima. Claro, esse é o dado básico que o “invasor” já sabe e vai usar para roubar a senha dela.

Clique em “Não consegue acessar a sua conta?”.

2. Problemas de login

Selecione “Não sei minha senha” e escreva o e-mail da pessoa de novo no campo “Endereço de e-mail”. Depois, clique em “Continuar”.

3. Ajuda de senha

Aqui, você já consegue um dado que não tinha antes: qual é o e-mail alternativo do usuário. Nem sempre é possível saber, mas com um pouco de raciocínio lógico você descobre algumas coisas.

No nosso exemplo, ao comparar o e-mail alternativo apresentado pelo Gmail com o que já conhecemos da vítima, descobrimos que ela usa o mesmo nome de usuário também no Hotmail.

Selecione a opção “Responder a minha pergunta de segurança” e, em seguida, clique em “Continuar”:

4. Pergunta de segurança

Geralmente, não é um hacker distante quem tem vontade de invadir seu e-mail. É o namorado, o marido ou esposa, um amigo ou conhecido. Por isso, aqui vai uma dica de segurança importante:

Não use perguntas de segurança óbvias e que podem ser respondidas por qualquer pessoa que você conhece!

No nosso teste, eu conheço a pessoa e sei a resposta para a pergunta. Há quem, chegando a esta fase do processo, tenha a cara de pau de perguntar a questão de segurança diretamente via MSN ou chat do Facebook para a vítima. Ao obter a resposta, vai lá e escreve.

5. Redefina a senha

Superada a fase anterior, que pode ser o maior obstáculo para o hacker em questão, a pessoa pode redefinir a senha alheia e fazer o que quiser no Gmail da vítima.

Dicas de segurança

Por isso, muito cuidado ao definir suas senhas, endereços de e-mail e, especialmente, perguntas de segurança. Evite usar perguntas do tipo:

  • Qual é o nome da minha mãe/namorado/irmão?
  • Qual é meu time do coração?
  • Onde nasci?
  • Qual o nome do meu cachorro?
  • Qual é o meu prato preferido?

Uma pessoa próxima, presente no seu círculo de relacionamento, pode ter essas informações na ponta da língua!
Como recomendação extra, leia o nosso artigo sobre senhas seguras e fáceis de lembrar.

Outra dica é configurar o Gmail para enviar um código de verificação para o seu celular em vez de usar uma pergunta de segurança. Com isso, só vai ser possível redefinir a senha depois de digitar esse número exclusivo na página do serviço. Assim, você dificulta a tarefa para o hacker de plantão.

E você, já sofreu algum ataque deste tipo pela internet? Conte para a gente aqui nos comentários.

Carregando comentários