Skype: 10 anos de história

Skype é um excelente programa de comunicação com destaque para as vídeo chamadas. Está disponível para basicamente qualquer dispositivo com conexão à internet e conta com mais de 200 milhões de usuários conectados por mês.

Nos últimos anos, o Skype ganhou as manchetes dos sites de tecnologia depois de ter sido comprado pela Microsoft e em seguida ser eleito o substituto do MSN Messenger. Hoje, o programa virou destaque por um motivo bastante diferente: é o seu décimo aniversário!

O começo do Skype

A origem do Skype remonta 10 anos atrás, na Estônia, com um projeto dos criadores do Kazaa, o famoso programa de compartilhamento de arquivos P2P. Esta tecnologia foi aproveitada para fazer chamadas de voz e é daí que vem o nome do programa: “Sky Peer to Peer“.

Os fundadores do Skype: Janus Friis (dinamarquês) e Niklas Zennström (sueco)

Naquele momento, a primeira versão beta do Skype não passava de um programa para fazer chamadas de voz entre PCs, sem muitas opções. Na época, o logotipo era roxo:

Skype 0.9 Beta

Depois, o Skype introduziu o recurso para fazer ligações (pagas) a telefones fixos, enquanto procurava a cor ideal para se identificar. As versões seguintes foram variando de cor até encontrar o azul pelo qual é conhecido hoje em dia.

Janelas de instalação do Skype 0.90 Beta, 0.97, 1.0 e 1.4, com cores distintas.

A chegada das vídeo chamadas

A versão 2.0, liberada pela primeira vez como beta no final de 2005, pretendia revolucionar as ligações na internet de novo: apareceram pela primeira vez as vídeo conferências, além de um novo desenho com uma interface mais simplificada.

Essa versão já era muito parecida ao Skype que conhecemos hoje em dia:

Naquele tempo, o Skype já incluía chamadas de voz e vídeo, mensagens instantâneas com emoticons animados, envio de arquivos, conversas de chat em grupo, envio de torpedos SMS, histórico de mensagens, avatares personalizados…

Compra pelo eBay

Em setembro de 2005, o eBay comprou o Skype por 2,5 bilhões de dólares. Com o consolidação, os fundadores do Skype se concentrariam em um serviço de vídeo via streaming chamado Joost, um serviço que não teve muito êxito e que hoje em dia está literalmente pausado.

Nos anos seguintes vieram as novas versões do Skype, sem que os resultados econômicos crescessem como o esperado. A companhia acumulava perdas, chegando ao ponto de o eBay declarar ter superestimado o valor do Skype.

Skype mais social

A partir da versão 3.1 o programa ficou mais social. O foco passou a ser conectar com gente nova, no lugar de usar o programa para ligar para os seus familiares.

Primeiro foram introduzidos os Skypecasts, em maio de 2006. Era um serviço por meio do qual era possível criar conferências com até cem participantes. Funcionava igual a uma sala de bate-papo, com um moderador que podia controlar quem podia falar.

O serviço ficou ativo até setembro de 2008, quando o Skype decidiu fechá-lo definidamente, por não manter uma qualidade mínima esperada.

Outras funções sociais foram o SkypeFind e o diretório de usuários. O SkypeFind, posteriormente chamado de diretório de empresas, era um serviço de guia telefônico mantido pela comunidade de usuários de Skype. Você podia procurar o telefone de uma lanchonete e ligar pelo Skype. O recurso esteve ativo até a versão 5.2 do programa.

Já o diretório de usuários permitia buscar pessoas para conversar de uma forma muito mais aberta que hoje em dia: era possível procurar usuários pela idade, região, sexo e idioma.

A versão 3.0 do Skype tinha praticamente tudo o que conhecemos do Skype, incluindo os extras: pequenos plugins com jogos e recursos adicionais.

Foco em vídeo conferência

No começo de 2008, a tensão entre a direção do eBay e a do Skype levaram a uma tumultuosa sucessão de presidentes que culminou com a saída dos fundadores do Skype.

Josh Silverman assumiu então a direção e colocou como principal foco da companhia as chamadas por vídeo. O resultado: muitas funções das versões anteriores foram descontinuadas (Skypecast, SkypeFind…), enquanto que a versão 4.0 introduzia vídeo conferências em HD (720p).

Janela principal do Skype 4.0, muito similar às versões atuais do programa

Em 2009, o Skype 4.1 incluiu também a possibilidade de compartilhar a tela do computador. Além disso, fechou uma parceria com o Boingo para oferecer conexão via Wi-Fi pelos seus pontos de acesso (serviço pago), que mais tarde se chamaria Skype Access e Skype WiFi.

Skype Access no Skype 4.1 para Windows

Expansão a todos os dispositivos

Em 2010, as versões para Windows, Mac e Linux do Skype já estavam bastante maduras: era hora de saltar a outras plataformas.

Primeiro foi o Android; depois, o iPhone e o iPad. Essas primeiras versões só permitiam fazer ligações de voz (em alguns casos apenas via Wi-Fi). Foi só em dezembro de 2010 que as vídeo chamadas chegaram ao iPhone e em 2011 no Android.

Vídeo conferência em um tablet Android

A expansão não terminou por aí. O Skype atualmente tem versões para PC, Mac, Linux, smartphones, celulares Skype, Smart TVs e consoles de videogames.

Microsoft compra Skype

Finalmente, em maio de 2011, a Microsoft comprou Skype por 8,5 bilhões de dólares. Naquele momento, o Skype estava na versão 5.3, com integração ao Facebook e vídeo conferências em grupo.

Interface do Skype quando foi comprado pela Microsoft (Skype 5.3)

As ligações em grupos e outras funções especiais entraram em um pacote de serviços de assinatura mensal chamado Skype Premium. Por um preço de uns 5 dólares ao mês você tinha acesso a vídeo conferências e tela compartilhada em chamadas em grupo, além de ligações ilimitadas a um país e uma interface sem publicidade.

Skype substitui o Messenger

A notícia chegou em novembro de 2012: o MSN desapareceria e o Skype seria o único programa de mensagens instantâneas da Microsoft (além do corporativo Lync).

Desde então o Skype evoluiu lentamente para cobrir o vazio deixado pelo fim do Messenger. A primeira mudança era óbvia: permitir entrar com a conta da Microsoft. O segundo seria um pouco mais sutil: a inclusão da barra de pesquisas Bing no instalador.

Barra de pesquisa Bing no instalador do Skype

Depois decidiu-se achatar a interface e a logomarca do programa para ficar com o visual mais parecido ao do Windows 8.

O Skype está atualmente na versão 6.6 e, apesar de ainda não ter conseguido substituir totalmente o Messenger, pouco a pouco se converte em um programa de mensagens instantâneas eficiente e polivalente (redes Skype, Facebook e MSN).

Feliz aniversário, Skype!

Artigo original em espanhol, escrito por Iván Ramírez.

Carregando comentários