O soldado do futuro no Call of Duty Advanced Warfare

A Sledgehammer Games, os co-desenvolvedores do mítico Modern Warfare 3, são os responsáveis ​​deste ano do esperançoso Call of Duty Advanced Warfare. Será que eles vão corresponder as expectativas?

A franquia do mais famoso jogo de ação tem que revolucionar e evoluir porque os fãs exigem. Durante a E3 pudemos ver uma pequena amostra de dois níveis do que será este título tão esperado. Será que vamos gostar?

O soldado do futuro

O Advanced Warfare, como o nome sugere e o trailer mostra, é sobre os soldados e as guerras do futuro, desde um ponto de vista mais realista que de ficção científica. O que você vê no jogo é teoricamente possível, todas as armas e upgrades, mas ainda vamos ter que esperar muitos anos para que esse tipo de tecnologia seja possível.

Call of Duty Advanced Warfare traz armas e tecnologias de um futuro meio distante

A principal atração do novo CoD são as armaduras e exosqueletos. Os uniformes protegem e também dão novas habilidades. No jogo isso se traduz em “poderes”, habilitados ao critério do jogador. Assim você pode saltar mais alto, bater mais forte, se camuflar ou até mesmo desacelerar o tempo em algumas circunstâncias.

Armaduras aumentam poderes dos soldados

As missões e os desafios giram em torno desta tecnologia que também envolve todos os tipos de armas inovadoras, granadas modificáveis e veículos ​​com poder quase nuclear.

Dois níveis no demo

Na E3 pudemos jogar dois níveis do jogo: um chamado Collapse, ambientado em São Francisco, e outro chamado Bio Lab.

O primeiro começa com uma perseguição em um veículo blindado, disparando em velocidade máxima em uma van em fuga. Lembramos que não se sabe nada da história e por isso não podemos dar detalhes sobre os motivos dessa perseguição. De qualquer forma, já se nota o estilo típico do Call of Duty em uma cena muito forte visualmente, mas muito boa.

Veículos blindados e cenas típicas da série Call of Duty

Após uma série de incidentes, o herói continua andando e, nesse momento, a demo nos mostra o novo salto de grande altura, as primeiras armas e uma granada especial, que não faz estragos, mas marca os inimigos através de objetos (se tornam facilmente atingíveis). A força do novo traje permite arrancar objetos do cenário e usá-los como escudo, ou seja, parece que haverá alguma interação com o ambiente. Também há uma nova habilidade: a desaceleração do tempo. Mas não ficou claro como e em que circunstâncias seria ativada.

O segundo nível se desenvolve ao longo de uma selva onde podemos ver a habilidade de camuflagem do personagem. Este nível ensina outra cena muito típica em estilo Call of Duty, onde você deve seguir o seu companheiro que vai ditando ordens como “vai”, “espera”, “cruze agora”, “fogo”, etc.

Segundo nível da demo mostra a importância da camuflagem

Em certos momentos você ativa a camuflagem para se misturar com o inimigo, ou matar em silêncio.

Em novembro, como sempre

Se tirarmos a parte gráfica melhorada, muito mais poderosa que a do ano passado e com a mesma fluidez típica da saga (60 fps), o que vimos neste E3 do Advanced Warfare não nos impressionou muito. Talvez a Sledgehammer está indo pelo caminho mais fácil, dando aos fãs o que eles estão acostumados e usando o mesmo papel de presente.

Call of Duty Advanced Warfare não empolgou a gente como o esperado

Nós esperamos mais dos jogos de próxima geração. Não apenas uma evolução gráfica, mas também conceitual e na jogabilidade. De qualquer forma, é difícil avaliar um produto com apenas 20 minutos de demonstração, por isso vamos continuar assistindo o desenvolvimento deste CoD nos próximos meses.

[Artigo original em espanhol]

O que você espera do Call of Duty Advanced Warfare?

Leia também:

Carregando comentários